quinta-feira, 31 de janeiro de 2008

Comeco a fervilhar!!


Diz que o por-do-sol de hoje foi o mais bonito dos últimos tempos! Bom, o de sábado dia 26 foi especialmente colorido: o rosa forte, o lilás, com laranjaà mistura gritavam no céu de Mayotte "set on fire"!!

Mas eis que hoje a minha alma se ilumina, qual Margarida brilhante que, devagarinho, desabrocha e cujas pétalas surgem enérgicas, ainda que com medo!...

Jiminy, vamos em "mais um mergulho" juntos?!?

A loira do Bê-Eme-Dablui!














Hoje, quinta-feira, a malta lá se dirigiu para o edifício de sempre das quintas-feiras.
Para variar, meteu-se pela 5 de Outubro, enfrentando os meninos do Pastel de Nata (qual gaija sem medos). Desta vez não foi “cãofuso” nem problemático (não apanhamos nenhum vôvô). E…. Estacionamos logo à primeira (porque já tinha telefonado antes a reservar o lugar).

Devido a não ter havido contratempos, chegamos muitooooooooooo mais cedo, o que não é normal, puxamos da carteira e? pois!! na pa de trocos…. Sheetti!!!!!! OK, "Vulti-Vanco" mais próximo? Ahhhhh gaita, quase no fim do bairro…. Ok vora lá!!!! Que se lixis, temos tempo ;)

Lá fomos e ao voltar eis que a malta se depara com um Golden-Retriever a correr galopantemente em direcção à menina, feliz por a ver… e eu pensei…..

Je: Ai o catano! O gajo vai-se mandar para cima de mim!!!

E o canídeo lá continuava ganhando velocidade…. Decidi parar e fincar as unhas dos pés no belo dos ténis (leia-se Téni) e qual estatua ficar à espera da reacção do bicho. O bicho lá resolveu meter umas abaixo e ir reduzindo fez uma travagem descomunal e parou à minha frente… lá me baixei e fiz uma festa ao piqueno, que estava a adorar a festança, qual doido tresloucado a abanar a cauda e com um ar feliz, como quem diz “gosto de ti, porra”. Continuamos neste namoro até que chega o seguidor desta minha paixão louca (não é todos os dias que temos encontros com uma paixão destas).

Ora, o seguidor da minha paixão era alto, moreno e elegante (o oposto do meu gosto) e com o belo do ocline escuro de marca. Ou seja, o moçoilo mantinha uma certa pausa (daqueles que quando passam, pausa tudo) no caso dele pausava um cadito.

Caminhava lentamente na nossa direcção e sorrindo, enquanto eu e a minha paixão flirtavamos os dois sem qualquer preconceito ali mesmo na rua.

Eu: És um lindo, um querido, um fofo (oh pa! Era mesmo!)

E ele: abanava-se todo, roçava-se em mim, dava-me uns beijos e olhava para mim derretido… um mimo ;)

Até que o moçoilo chegou e disse:

Moçoilo: Bom dia,
Eu: Bom dia, como se chama!
Ele: Ricardo!

Olhei para a minha paixão e disse:

Eu: Ricardo, tens um lindo nome!

Adoro estes moçoilos que passeiam o belo do melhor amigo deles em busca de connection ;)

Ele: Não, ele é o Golden, eu é que sou o Ricardo!
Eu: Desculpe Ricardo, o Golden é muito lindo e bem disposto!
Ele: o dono também!

Olha-me a conversa da treta (para não dizer outra coisa)…..

Lá me despedi do Golden, caguei no Ricardo e fui à minha vida, quando passei pelo substituto vi que tinha um Bê-Eme-Dablui a tapar a saída do dito, não liguei pois ainda levava um sorriso com a conversa da treta anterior.

Fui à vidinha e como tal na hora de saída, deparei-me com o Bê-eme-dablui na mesma. A tapar a saída do substituto e pensei…. gaita! (claro que foi mais grave) lá vou eu ter de me chatear! Se não é os gajos do Pastel de Nata são os gajos que nos tapam a traseira! (do carro claro)

Olhei à volta, não me estava a apetecer dizer ao mundo que o substituto tinha uma buzina e como também não me apetecia andar à procura do dono do carro, fiquei à espera… esperei 5 minutos e lá me decidi dar o ar da minha graça e buzinar….

Aparece-me uma loira doida, a mandar um bocado para arca frigorifica, em câmara lenta. Pensei…. Tem problemas de peso coitada, custa a mexer-se, vamos com calma (pode ser cardíaca).

A loira mete-se no carro, nem sorry nem desculpe nem o raio que a parta, e idiotamente em vez de puxar o carro para a frente (coisa lógica porque tinha espaço) nãooooooo!!!! faz macha atrás e bate no carro que estava a trás do dela. Ou seja, a gaija pensava que tinha o carro em primeira e tinha o carro engatado na macha atrás???? Não percebi. Mas digno de se ver ;)

Sai do carro detrás do dela uma senhora que possivelmente estaria à espera de alguém ali paradita, sugadita e levou com a loira…. Discussão, baixaria, a mulher aos gritos a loira desce dos saltos e roda a baiana, foi lindiooooo!

E eu pensar. ...Bem, estas gaijas não resolvem esta gaita e eu não me vou lá meter, por isso e como está na hora vou almoçar. Atravessei a rua e fui comer o meu sushi ;)

Cada vez gosto mais das minhas Quintas-feiras!

quarta-feira, 30 de janeiro de 2008

Conversas de Nível 3 no Grau de Inteligência!

“quanto mais as grandes opções deixam de se opor drasticamente, mais a política se torna uma caricatura com cenas de luta livre a dois ou a quadro; quanto mais a desmotivação política aumenta, mais a cena política parece um strip-tease de boas intenções, de honestidade, de responsabilidade e se metamorfoseia em episódio burlesco”

In a Era do Vazio
Gilles Lipovetsky

Conversas de Nível 2 no Grau de Inteligência!

A malta tem recusado uns convites sociais, pelo facto de o tipo de conversas se basear no nível 1 da inteligência (como diria o meu amigo J.) Geralmente a pergunta é: Vamos beber café?... e a malta responde "É Lounge"... há uns tempos para cá, tudo para mim é Lounge.

Hoje fui almoçar com o R. e bebemos café num Lounge (que é aqui perto).
Como o meu amigo R. é um conceituado economista da famosa praça portuguesa, sempre dentro de mercados e politiquices, esperava-me uma bela conversa (de inteligência de nível 2, o que por si só já era interessante) entre PSI's e DAX's (nada de estranho pois a Maria já perdeu uns trocos a jogar em Warrants) entre K e M, entre fundos da união europeia , taxas, inflações e coisas dos nossos meninos lá de cima. Como o homem, para além de saber das economias deste País, tem de saber a conjuntura das politiquices do mesmo, lá fomos parar à mesma conversa dos últimos tempos. A Recessão Mundial e a boca do nosso menino enginheiro “que a economia portuguesa arrancou rumo a qualquer coisa?” (Onde? Quando? Como?).

Claro que o R. falou, opinou e eu só ouvi, não estava com muita vontade de discutir o sexo dos anjos! Coisa que já me deixei há uns anos. Ando meia cansada de ouvir conversas que já ouvi há dez anos atrás! mas sempre se estica o neurónio e sai-se das conversas de inteligência de nível 1 (como diria o meu amigo J.) e bora lá....

Ora depois do meu amigo R. ter desabafado o seu descontentamento com o nosso menino, resolvi pronunciar-me Um pouco a custo, já que não me estava a apetecer):

Ora a malta descobriu há uns anos atrás que o people que está lá em cima (The people from above, como eu lhes chamo), é de carne e osso, como nós. Estudou nas mesmas escolas que nós, fez faculdade como nós (alguns podem não ter acabado o curso, mas isso agora não é importante) teve a mesma assistência social que nós... tudo como nós. Ou seja, é alguém do povão, certo?
Logo, vendo desta perspectiva, se ele é do povão, se funciona como o povão, se pensa como o povão, se engana como o povão e se mente como o povão, onde está o problema????... no povão!!!!! certo?

Depois, não foram vocês que votaram? não é o povão que os coloca lá? qual a dúvida? porque reclamam?
Eu deixei de votar há já alguns anos porque quando olho para a nossa sociedade e projecto qual será o people from above... desisto, já sei o que nos espera. Não sou eu que os coloco lá em cima, por isso eu é que deveria de reclamar e estou quieta à espera que se trucidem todos.

Por falar em trucidar, para o R. isto merecia outro 74!!!! Ao que me deu vontade de rir! Quem vai fazer um novo 74? é que olhando para a sociedade portuguesa, não encontro alminhas que façam um novo 74... Vejamos serão estes?

- Pessoal de 50 que passa mais tempo em NY do que em Lisboa?
- Pessoal dos 40 que estão bem com a vida e querem que isto se lixe, querem é dar umas voltas no Jaguar e vão passar férias ao Dubai?
- Pessoal dos 30 que vai de férias para as Maurícias no Verão, Inverno na Neve, saídas para o Indochina, Plateau, BBC e mais alguns e anda no belo do descapotável?
- Pessoal dos 20 que quer é games?

ou estes?

- Pessoal dos 50 infelizes por terem tido uma vida idiota e estão “enfaralhados” da mona?
- Pessoal dos 40 endividados até as pontas do cabelo, com o carro, a casa, a escola dos putos e etc.
- pessoal dos 30 endividado para lá da ponta dos cabelos e que sobrevive porque os Pais contribuem com as compras do super lá para casa?
- pessoal dos 20 que fumam ganzas e que ninguém os aborreça e ainda fazem uns trocos extra no ordenado vendendo uns sabonetes? (o pessoal só pensa em limpeza)

Nota: Os valores que especifiquei não são estanques, saltam entre faixas etárias e podem até misturar-se (não invalida que uma pessoa de 50 anos não fume ganzas ou que alguém de 30 não goste de games).

Para finalizar, e assim em tom de fonixada com esta gente era só para dizer que não entendo porque a Maria lá em casa ficou histérica com o aumento do preço do leite??!!

Segundo peritos, o aumento do leite, deve-se ao aumento dos combustíveis (ai o crude, o crude!!!) aos mercados emergentes à mão de obra e o raio que os partam!!!!!

devido ao preço do crude estar do pior?.... e? novidadesssssss?
digam-me algo que não aconteça desde 2004/2005!! Bakthiari, especialista iraniano, já tinha referido em 2005 que o preço do crude iria atingir os 3 dígitos entre 2006/2007….. ups foi nos primeiros dias de 2008!!!! Não entendo tanto histerismo se o gaijo já tinha avisado!

Ora a Bela da "je", bebe leite de Soja há imensos anos, devido ao facto de a menina e as Vacas (de qualquer espécie) não se tratarem por tu. Querem saber quanto eu pago por um litro de leite?! Pago quase 2 € por cada litro de leite. Aqui os peritos iriam divagar com a mesma gaita de sempre "procura/oferta" e bla, bla, bla….

e....? eu com isso? Não tenho de o pagar? Por isso Maria, paga e não bufes, porque eu já pago há mais anos que tu e ainda não me ouviste reclamar!!!!!!

Ahhhh e nem vos vou falar da qualidade de leite que vocês bebem, perguntem a qualquer enginheiro da área alimentar! (de preferência que tenha o curso, mas isso agora não é importante)

Conversas de Nível 1 no Grau de Inteligência!



















Como qualquer terça, ontem foi noite de salsada. Até aqui nada de novo.
A malta vai, não qual bálarina esfusiante mas sim como bálarina de pé de chumbo. Vai pelo tricot, dá uns belos cortes nas casacas de alguns e raramente dá o ar da sua graça e lá vai balari…

Ontem foi noite de dançar um bocado mais do que o habitué pelo facto de estar inspirada para a música. Contudo, o desporto de tricotar não podia ficar de parte. A malta, como sabem, gosta de “uruberservar” e deu com 3 “lavadinhos” ao balcão a fazerem tricot e a ratarem no resto do pessoal. Achei piada por gostarem do mesmo desporto!

Por volta das 11 da nôte apareceram 2 galdérias, qual loiras doidas, bem artilhadas, mais com cara de “Muuuuuuuu” que outra coisa. As moçoilas estiveram toda a noite na delas. Roçaram-se uma na outra, beberam várias imperiais cada uma, e continuaram no roça-roça.

Os lavadinhos ficaram em pulga, qual gaijos decididos tiraram o belo do sobretudo e começaram a fazer-se às moçoilas. Ora, visão dantesca! Será que eles não atingiram que as meninas eram umas “fofas” que não estavam disponíveis para o sexo oposto? mas sim apenas uma para a outra?!

Falando com a minha amiga I (de iana) ela elucidou-me e disse que os lavadinhos ficaram em pulgas devido a um homem ter sempre aquele fetiche de estar com 2 mulheres (socialmente, claro).

O que a I dizia faz sentido, mas ainda não percebi qual o gozo de socializar com duas pessoas que são umas “fofas” e só estão interessadas uma na outra sem dar espaço a mais ninguém, um cadinho idiota por parte dos lavadinhos, mas tudo bem…. Aceito que os lavadinhos gostem de socializar, só pela idiotice de ficar a olhar, sem poder fazer mais nada…. Coisas!

Mas o que mais confusão me fez foi, se toda a gente reparou que as moçoilas eram umas fofas, umas queridas uma com a outra, porque raio os lavadinhos não perceberam que estavam a fazer figura de idiotas????

Quando cheguei ao carro entendi. O carro dos lavadinhos tinha matrícula espanhola. Fez-se-me luz no pipinho e agradeci porque os lavadinhos não eram portugueses, já estava a ficar com medo que os nossos lavadinhos portugueses estivessem a ficar burros, mas não. Constatei que burros são os nossos irmanos “Thank GOD”

segunda-feira, 28 de janeiro de 2008

Ha guerreiras Low Profile, sabiam?!

Na sequência do que Jiminy (The Best) Cricket escreveu em nome de Vinicius - relembro aos mais distraídos - amigos não se fazem, reconhecem-se; devo dizer que o mesmo se aplica as/aos Guerreiras (os).

A homenagem hoje é a Guerreira Low Profile: aquela que fala pouco, é atenta, observadora, amiga fiel, de uma sensatez e tolerância gigantes e de um coração aberto, onde cabe tudo o que vier por bem!

"Há pessoas q não me saem do coração e tu és uma delas"

Reconheço o mesmo sentir! :)

Friends!




















Se alguma coisa me consome e me envelhece é que a roda furiosa da vida não me permite ter sempre ao meu lado, morando comigo, andando comigo, falando comigo, vivendo comigo, todos os meus amigos, e, principalmente os que só desconfiam ou talvez nunca vão saber que são meus amigos!

A gente não faz amigos, reconhece-os.



Vinicius de Morais

domingo, 27 de janeiro de 2008

Como é q se planta o jardim de novo? E como é q se arruma o sotao?

(...)

"Portanto plante o seu jardim e decore a sua alma, ao invés de esperar que alguém lhe traga flores.

E você aprende que realmente pode suportar... que realmente é forte, e que pode ir muito mais longe depois de pensar que não se pode mais.

(...)

Nossas dúvidas são traidoras e fazem-nos perder o bem que poderíamos conquistar, se não fosse o medo de tentar."

E agora Jiminy, em que é que ficamos? Para que lado e que me planto e o que é que semeio no meu quintal!? E que taça é que conquisto e onde é que a arrumo no meu sótão?!!

O Tamanho das Pessoas...

"Os Tamanhos variam conforme o grau de envolvimento...

Uma pessoa é enorme para ti, quando fala do que leu e viveu, quando te trata com carinho e respeito, quando te olha nos olhos e sorri .

Uma pessoa é gigante para ti quando se interessa pela tua vida, quando procura alternativas para o seu crescimento, quando sonha junto contigo. E pequena quando se desvia do assunto.

Uma decepção pode diminuir o tamanho de um amor que parecia ser grande.
Uma ausência pode aumentar o tamanho de um amor que parecia ser ínfimo.

É difícil conviver com esta elasticidade..."

sexta-feira, 25 de janeiro de 2008

Por falar em Narciso!


















Quando Narciso morreu, o seu lago de prazer passou de uma taça de doces águas para um cálice de lágrimas salgadas, e as Ninfas dos Montes lamentaram-se, enquanto atravessavam os bosques, no seu dever de cantar ao lago e reconfortá-lo.

E quando elas viram que o lago tinha mudado de uma taça de doces águas para um cálice de lágrimas salgadas, soltaram as tranças verdes dos seus cabelos e choraram para o lago, dizendo-lhe:

“Não estamos admiradas que mergulhes dessa maneira no luto por Narciso, tão belo ele era.”

”Mas, o Narciso era belo?”, perguntou o lago.

”Quem o poderá saber melhor do que tu?”, Responderam as Ninfas.
“Por nós passou ele sempre mas foi por ti que procurou e se deitou nas tuas margens e olhou para ti. E foi no espelho das tuas águas que reflectiu a sua própria beleza.”

E o lago respondeu:
“Mas eu amei Narciso porque enquanto ele se alongava sobre as minhas margens e olhava para mim, em baixo, no espelho dos seus olhos, eu vi sempre a minha beleza reflectida.”

in Poemas em Prosa, Oscar Wilde
Tradução de Possidónio Cachapa

O movimento é a minha essência!...

E se pudéssemos dançar o dia todo? E se pudéssemos dançar onde quiséssemos, como quiséssemos?

Esta forma de nos expressarmos, que afinal tem pouca expressão entre nos e que não é reconhecida como profissão valiosa, é de uma forca e libertação interior sem igual!

Eu dançaria o dia todo se isso me desse de comer e vestir! Não precisaria de se traduzir em euros, mas em bem-estar, equilíbrio e felicidade!

Mexer o corpo, ouvir e sentir o que a musica tem para nos dar; oferecer o movimento como a essência de um sorriso nos lábios! E estender as boas vibrações a quem se queira juntar!

A puberdade!


















Ontem fui beber um chá com o meu British Friend. As conversas com ele são sempre divinais, e ontem divagámos sobre a Puberdade. Assunto interessante, devido a ser a fase marcante da nossa vida. Aquela que nos dá cabo da auto-estima e da confiança…

Esta é história que ele me foi contando, enquando eu escutava:
Quando somos miúdos e estamos muito bem entretidos nas brincadeiras normais, com as miudas, antes da puberdade (escondidas e beijinhos) e depois chega a puberdade…. Que nos dá cabo da auto-estima e confiança, deu-me cabo do meu tudo!

Pensa, é na puberdade que os miúdos e miúdas olham para os outros e dizem....Ughhhh!

A malta começa a socializar e vê tanta gente gira ao redor e pensa
…“Ui!!!! gostava de ter sexo com algumas destas pessoas” tenho de parecer bem e dar o meu melhor e a Mãe natureza diz .....
….“Não, Nem penses, estás o PIOR que alguma vez estarás na vida!!!!”
e quando um puto repara, pensa "de onde apareceu isto tudo????”
… é a própria repulsão a nós mesmos…
é na altura que pensamos …. “eu não ia para a cama comigo, de certeza!!!!”

É que o Narcisismo é sobre isso mesmo, olhamos para o espelho e dizemos “Deus, eu ia mesmo para a cama comigo, sem dúvida alguma!” é uma coisa de atracção e a acne diz “ughhh, aí está algo fora de questão”

E ele continuou…

Os meus Pais prepararam-me e tiveram uma conversa comigo:
- a tua cara ficará como uma praga
- tens aqui um livro sobre a morte
- irão aparecer uns pelos no queixo , mas não de uma forma atractiva
- e nem vamos falar em pelos em outros locais.

Oh pá! a puberdade demora imenso tempo, meses e anos. Devia de ser só um dia: num dia íamos para a escola, e ao chegar a casa tudo tinha mudado, já podíamos dizer “Pai vou trabalhar para as obras”

E depois na escola, a mudança de voz…… Bah!
A malta gostava de engatar uma miúda e quando estava a meio, a voz mudava, traia-nos…
Claro que como outro miúdo qualquer, tive de engatar, mas nunca tive o poder verbal para o fazer devido à mudança de voz , mas gostava de ter dito, com voz forte (coisa que nunca aconteceu)
…“Vi-te hoje na escola, e quando o sol apareceu por entre as nuvens e bateu no teu cabelo encadeou-me. Dos teus olhos saiu um fogo que tocou a minha alma e de repente li palavras de Dostoievsky e Karl Marx e nas palavras de Shakespeare referia “gosto de ti porra”

… Mas não, aos treze dizemos “Olá, gosto muito de ti. Olha, tenho pernas! Queres um pão?” Depois dá-se um soquete na rapariga, fugimos e ao fugir dizemos “amo-te”, pode?

Quando crescemos, a coisa muda, temos aquela deixa… a grande deixa “Queres um café” ahhhhh, e sexo esta garantido.
Claro que não será se for o presidente do Burundi a convidar para o café.
Mas a coisa funciona, desde que mantenhas as dicas “Gosto do meu café quente e forte, como as minhas mulheres” ….com uma colher (????) disfarças (porque a deixa da colher foi mal metida) e dizes
….”ahhhh a curva da colher, tal como a curva dos teus seios”, e passa-se a língua pela colher…. Está garantido.

Bem, mas o mais dramático para mim… algo que não me consigo esquecer, durante um piquenique com umas miúdas… 10 miúdas para 2 miúdos… o que por si só era divinal….. Trepamos a umas árvores, comemos umas salsichas, que toda a gente sabe que comer salsichas constrói o nosso carácter!!! Sabes como é!

Estávamos nós na piscina, e eu e uma miúda começamos no Splashy-Splashy e era giro, e eu estava a adorar. Ela splashy- splashy para cá, e eu pensar “Caraçasssssss, bora lá splashy-splashy de volta”. Porque o Splashy-Splashy é praticamente o equivalente a “Queres um café?”

O Splashy- Splashy estava a correr bem e eu pensei….
…já sei vou virar-me e swiming-swiming e talvez ela swiming-swiming numa forma de chasing-chasing e depois catching-catching e depois sexing-sexing debaixo de água. Virei-me e estava tão entusiasmado com o splashy-splashy estar a funcionar que nadei, nadei e nadei como um puto perseguido por um Sharky-Sharky… quando dei por mim estava no Egipto, pode?

Depois de ouvir a história da puberdade do my British Friend pensei…
Estamos todos na puberdade??? É que hoje em dia o pessoal anda todo no mesmo “nadando imenso como se fossem perseguidos por um sharky-sharky!!!!

Music for Today - Simply Red

Don't Know Why I Still Slept On My Side Of The Bed
The Emptiness When You Were Gone Kept Ringing In My Head
Told Myself I Really Had To Move Along Now
Stop Regretting All The Things I Left Unsaid,
Yeah Yeah

So I Tore Up Your Letters
Took Your Picture Off My Wall
I Deleted Your Number, It Was Too Hard Not To Call
Felt A Little Better, Told Myself I'd Be Fine
Got To Live For The Good Times Up Ahead,
Yeah Yeah

'cos Everywhere I GoThere's A Love Song That Reminds Me Of You
And Even Though I Knew I Had To Be Strong
I Was Still Not Over You
'cos I Still Believe And I Could See How
There's Nothing Left Of You And Me
That Time Is Over
'cos I'm So Not Over You

All My Friends Try To Tell Me Better Find Somebody New
Why Waste Time Being Lonely When There's Nothing Left To Lose?
Anything To Get You Out Of My Mind
I'm A Fool If I Thought I Could Forget
And I Could Not Forget

'cos Everywhere I Go
There's A Love Song That Reminds Me Of You
And Even Though I Knew I Had To Be Strong
I Was Still Not Over You'cos
I Still Believe And I Could See
There Was Nothing Left Of You And Me
That Time Is Over
'cos I'm So Not Over You

Now I Found A Way To Keep You There Beside Me
To Where My Love Won't Be Denied
I Can Only Hope To Keep You There And Guide Me
There's No More Need To Hide From All This Pain Inside

'cos Everywhere I GoThere's A Love Song That Reminds Me Of You
And Even Though I Knew I Had To Be Strong
I Was Still Not Over You
'cos I Still Believe And I Could See How
There's Nothing Left Of You And Me
That Time Is Over
'cos I'm So Not Over You

So Not Over You
That Time Is Over Baby
'cos I'm So Not Over You

quinta-feira, 24 de janeiro de 2008

Esta vai para Mayotte!














Recomeça…

Se puderes,

Sem angústias e sem pressa.

E os passos que deres,

Nesse caminho duro do futuro,

Dá-os em liberdade.

Enquanto não alcances

Não descanses,

De nenhum fruto queiras só metade...



Miguel Torga





Nota: Se o texto é do Miguel, não sei. Nunca "lo viliu" e o gaijo nunca me contou se o tinha escrito!

Os meninos do Pastel de Nata!















Hoje, é dia de ir ao edifício tal, prestar os meus serviços, que presto (detergente?) todas as célebres Quintas. A Malta vai sempre feliz e contente, pois é o que mais gosta de fazer na vida.

Levantei-me, não com o comum dos mortais (que hoje não é Segunda) e lá vai a bela da “Je” estrada fora, ouvindo hoje os “Orishas” para activar os “pipinhos” e recuerdar a bela da Salsada da Terça anterior.

Feliz da vida, decide entrar no centro da cidade. Apanha uns “vozinhos” a conduzir à frente, tenta não se aborrecer muito com o assunto porque o dia estava a começar e já era quase 11.30…

E eis, quando senão, se depara com a Av. 5 de Outubro e diz:

Je: Gaita! É sempre a mesma coisa. Jiminy a menina está mal do pipinho não tomou a ampola hoje. Eu não estou farta de dizer à menina para evitar a 5 de Outubro?

O Intimo da Je: Oh pa! Eu sei, escapou-se-mis, fazer o quê? Nã me deixes nerbiosa senão fico meio parva sem saber o que fazer!

Je: Olha, agora que entramos vamos ver…. (qual gaija decidida)

Para quem não sabe, a Av. 5 de Outubro é a Av. dos meninos do Pastel de Nata. Se repararem, para quem faz aquela Avenida, não se deve nunca (mesmo que o vosso intimo das unhas dos pés peça) circular pela faixa da direita. A faixa da direita é a faixa dos meninos do Pastel de Nata.

Os meninos do Pastel de Nata, são aqueles simpáticos que deixam o carro com quatro piscas, em segunda fila, e vão a correr ao café beber a bica e comer o Pastel de Nata.

Ora, a malta já tinha entrado… e já se tinha deparado com os meninos do Pastel de Nata todos instalados… solução: faixa da esquerda sempre a abrir.

Vai a moça aqui a abrir pela esquerda e sai um avô do estacionamento… meia-hora para sair, pede licença ao dedo mindinho para fazer pisca, meia hora para ver se pode sair (e a malta à espera) mais 5 minutos para engatar (palavra interessante) a primeira, e ao fim de meia hora o senhor lá se decide continua a andar!

A malta possessa da vida, porque saiu de casa com as galinhas (às 11 da matina) e já era quase 12 resolveu dar o ar da sua graça e dizer ao avô que tinha uma buzina gira no substituto… apeteceu-me… e não é que o vôvô mandou a menina para o C……?

E digo Eu….

Je: Oh Pa! Diz-me lá! eu ouvi bem? O gaijo mandou-me para onde eu penso que ele me mandou?
O Intimo da Je: Yap!

Agora digam-me, uma gaija desviou-se dos meninos do Pastel de Nata, para não estar constantemente a mandá-los para o mesmo sítio que o vôvô mandou a “je”, a malta até foi uma querida e não stressou o vôvô na meia-hora da manobra, a menina foi uma simpática e de repente ouve uma coisa destas? só porque disse que tinha uma buzina? É pa! Desculpem lá, mas ultimamente os vôvôs andam muito stressados…. Ainda não estou em mim…. “Vai para o C…..?”

Contei até dez, respirei, pensei que o vôvô poderia ter um AVC com a minha resposta e disse:

Je: Vai para a faixa da direita, bota quatro piscas e come um Pastel de Nata!!!

Claro que a seguir só não o chamei foi de amigo…

A seguir congelei o vôvô e mandei-o para a Sibéria, e não é que ele foi?

Indefinições!


quarta-feira, 23 de janeiro de 2008

Flowers for the Week- Barry White

Don't go changing,
trying to please me
You never let me down before
I don't imagine
you're too familiar
And I don't see you anymore
I would not leave you in times of trouble
We never could have come this far
I took the good times,
I'll take the bad times
I'll take you just the way you are

Don't go trying some new fashion
Don't change the color of your hair
You always have my unspoken passion
Although I might not seem to care

I don't want clever conversation
I don't want to work that hard
I just want some someone to talk to
I want you just the way you are.

I need to know that you will always be
The same old someone that I knew
What will it take till you believe in me
The way that I believe in you.

I said I love you and that's forever
And this I promise from my heart
I could not love you any better
I love you just the way you are.

Limpeza do Quintal....

A malta ao entrar na Medonha Idade, adquiriu certas técnicas para limpar o quintal e livrar-se de alguns galhunços instalados.
Ora a técnica é facil: Faz-se uma introspecção (coisa simples, fechar os olhos, respirar fundo e imaginar a situação pretendida) e imagina-se a pessoa que colocou o belo do galhunço no nosso Quintal, congela-se o gaijo ou a gaija e manda-se o dito para a Sibéria.

Contudo há uma gaija que plantou aqui um galhunço a qual não quer ir para a Sibéria. A malta fala com ela, tenta, mas ela não lhe apetece....

Bem, vou contar o acontecimento da plantação do belo do galhunço no meu Quintal para melhor entenderem:

Estando eu (há uns anos atrás) a dar formação em sexualidade a uns piquenos, descobri que precisava de uns pénis artificais para exemplificar aos piquenos como se botava o belo do perservativo (designado por muitos como a bela da camisinha).

A bela da "je" vai as Páginas Amarelas tentar descobrir a empresa que poderia fornecer os ditos cujos, pois necessitava de vários, um para cada aluno... tinha de os por a praticar.
Descobre a empresa XPTO e resolve ligar:

Eu: Bom dia, gostaria de encomendar uns Pénis! (isto não me saiu la muito bem)
Recepcionista: Bom dia, vou passar à pessoa mais indicada.

Bota uma daquelas musicas parolas e lá vem o outro....

Outro: Bom dia, fala o outro, em que posso ser util?
Eu: queria encomendar uns Pénis!
Outro: Pois, eu sou de outra área, vou passar à pessoa mais indicada....

E eu a pensar: Ai o catano!.... Mas a gaija vai-me passar logo o outro que não é da área dos Pénis????

Mais musica parola e la vem mais alguém

Alguém: Boa tarde, em que posso ajudar?
Eu: Bom dia, gostaria de encomendar uns Pénis, mas por favor não me passe a mais ninguem, porque estou cansada de andar a passar de uns para os outros! (esta também me saiu mal)
Alguém: Pois, mas vou mesmo de ter de passar ao nosso Director de Área, ele é que é responsável por encomendas!

E eu a pensar: ok, daqui a pouco estou a falar com o Papa por causa de uns Pénis.

Director da Área: Bom dia, o meu colega passou a chamada, e disse que a Senhora pretendia fazer uma encomenda?
Eu: Sim, pretendia encomendar uns Pénis!
Director da Área: Pois minha Senhora, não vou poder satisfazer a sua encomenda!

Eu já a deitar fumis, contei até dez e perguntei..... calmamente.

Eu:Não, então não tem stock?
Director da Área: Não minha Senhora, a Empresa para a qual ligou é a XPT, somos da área de informática, a XPTO é que vende Pénis!


Agora digam-me lá porque é que aquela gaija da recepcionista não quer ir para a Sibéria!!!???

The True Porcalhice!













Calvin: Hobbes? What are you doing?
Hobbes: Nothing!
Calvin: Need Help?
Hobbes: Yap ;)

A Relação Perfeita ;)




















Todos nós desejamos ter o par ideal, a relação perfeita (sério?), a nossa outra metade que nos foi roubada, o nosso ying ou o nosso yang, Whatever!... A Malta quer é qualquer coisa ;)

Eu, à beira de um divórcio conturbado resolvi desabafar com o meu cunhado favorito (devido a ser o único que tenho). O meu cunhado H. (Não, não é o Horatio Caine do CSI Miami, o cunhado é muito mais “lindio”, e usa uns oclis de solis mai lindios ainda) sempre me apoiou nesta relação. Esteve sempre presente e tem sido sempre um ombro amigo.

A minha relação com o irmão do H. tornou-se um pouco incomportável devido à “incontabilidade” de horários. Quando ele está eu nunca estou, onde ele vai eu nunca vou e onde eu quero ir ele nunca lá irá meter os pés. Agravado com o facto de, o irmão do H. não satisfazer certos requisitos e necessidades tidas por mim.

Em conversa com o meu cunhado H. comentei a situação possível de divórcio porque a terapia de casal não estava a surtir efeito (o irmão dele não mete lá os pés, mas não posso exigir muito mais, porque ele desconhece o acontecimento da dita).

Contudo, fiz questão de frisar que ficaria com a criança (o nosso menino é o cão, que o irmão dele não sabe que tem). O meu cunhado H. referiu que não estava a ver o irmão a abdicar de ficar sem os meninos dele sem “mai nem menos”. (os meninos dele são os Golden fixis, os quais o irmão também não sabe que tem).

Claro que dividi com o meu cunhado H. que nunca gostei dos fixis e que por mim poderiam morrer afogados. Contei também um ou dois segredos sobre o que sinto sobre os fixis (segredos esses que ficaram só entre nós de tão tenebrosos que eram).

Até que o meu cunhado H. do cimo da sua lucidez, como só ele sabe ter, referiu:

H.: Oh Jiminy, a menina está uma “beca” parva! já reparou que tem a relação perfeita?

O Ele chamar-me parva (não gostei, sério que não gostei e posso mesmo afirmar que fiquei sentida) mas aquela da “beca” deixou-me tranquila. Sendo que a “beca” é só um cadinho parva, não vi qualquer problema na ofensa!

Eu: tenho ?

H. Claro, repare… A menina não conhece o meu irmão, nunca “lo viliu”, ele não a aborrece se a menina esta em casa ou não, ele não a aborrece se a menina cozinha ou se é a Maria, se as coisas estão em ordem, se o vosso “menino” está tratado, se os “meninos dele” estão bem, se a menina gasta muito euro nas compras. Em suma, ele é um mimo.

Eu: Pois e as minhas necessidades? Não sei se o cunhado reparou mas o “mano” é um gajo ausente na minha vida!!!!

H. E isso, não é bom?

Eu: depende do ponto de vista??!!

Ponderei exaustivamente até o neurónio deitar fumis (coisa rara, porque a ampola ajuda a que eles façam um refresh facilmente) e conclui que este meu cunhado é um génio. Tenho a relação perfeita! O sonho Americano de qualquer Mulher portuguesa… Convêm é que o irmão dele um dia saiba! Ou Não ;)

terça-feira, 22 de janeiro de 2008

Aleluia Irmão!

Miss Daisy – com – a – cabeça – em - Mayotte dá numa de se lançar aos anúncios na Belinha Land. Vai daí que nem sempre se lhe surge exactaqual o que pretende.

A mais recente resposta vem em versão pacote, ou em bife language, Job Application Pack. Neste pacote (Ai que estranho fica isto em português!! No mínimo sugestivo!) vem 30.000 informações sobre a posição ou cargo a ocupar, Terms&Conditions, Introduction&Vision Statement e.... Alto e paro o Baile! La tudo bem explicadinho está, porque este povo não está para perder tempo! Mas deixem-me ler melhor a parte que diz Introduction&Vision Statement!

Ah e tal :

“God calls us together to be ‘a worshipping people’” (Ai, a mim ninguém me chamou!! Não vi ninguém de barbas e com preguinhos pelo corpo!)

“We aspire to be ‘a faithful people’ true to Jesus Christ as revealed in Scripture” (Que e isso de faithfull??)

“We aim to be ‘a caring people’” (Caring?? Não foi isto que aprendi na faculdade!)

“The co-ordinator will nurture the faith of young people, provide a Christian role” (Oh cum catano, cua breca, raios e coriscos, coordenar a fé dos pikenos!!!)

Naahhhhhhhhhhh!!

Dear Sirs,

I don’t believe to fulfil all the requirements for the vacancy!

Yours faithfully,

Miss Daisy!

Coisas da Maria!




















Estando eu com uma fome descomunal, nestes meu dias em que estou em casa sem fazer a ponta de… nada. Gritei para a Maria. (para quem não sabe a Maria é uma moça que mora comigo desde que nasci)

Eu: Mariaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa! Que vamos ter para o Almoço?

É que já eram 2 da tarde e a Maria caladinha que nem um rato. Devia de estar à espera que a aqui a “je” se levantasse e fosse fazer.

Maria: Pizza!

Não, Pizza de novo não. Vou ter de falar com esta gaija porque assim não dá!

Levantei-me do sofá, decidida a ter uma conversa com a Maria. Para quem não sabe, eu quando saio do sofá está tudo estragado. O Sofá é o meu Reino e Território absoluto, é onde eu adoro estar. É onde passo os momentos mais felizes da minha Vida. Inclusive o de ficar na “porcalhice”.

“Porcalhice” = Fazer nada de nada, mexer só o dedo para comer pipocas, fixar os olhos na TV num filme qualquer e não os desviar nem que a casa caia, ficar de pijama (sexy?!) o dia todo, e por motivo algum sair do local indicado para a porcalhice, que é o sofá.

Ora, a malta saiu do Sofá, o que por si só já comprometia a conversa futura a ter com a Maria. Mas, a malta hoje até está calma e não se quer chatear e respirou fundo, contou até dez e sentou-se na cozinha a falar com a Maria.

Eu: Maria que gaita é esta? Ultimamente só fazes porcarias para a Malta comer!!

Maria: Porcarias?

Eu: Sim! Fast-Foodis e aquelas gaitas que metes no Micro-ondas e está a andar! Só oiço “plins” cá em casa!

Maria: Olha, se estás com tanta mania, porque não fazes tu?

E eu a pensar…. Mau, já se está a esticar!!!!

Eu: Maria! Está decidido desde que nascemos as duas que quem cozinha cá em casa és tu!

Maria: Pois, mas já estou farta, nem me pagas ordenado nem nada!

E eu a pensar.. A gaija tem aqui um pingozito de razão, mas é só um pingozito, assim levezito. E tentei seguir a conversa mas com outro ritmo… mais para a graxa mesmo.

Eu: Maria, vá lá linda, onde andam as tuas sopas? os teus bacalhaus com natas? as teus fettucines e raviollis? a tua carne assada com ananás? o teu simples peixe com natas e “cagamelius”?…. Hummmm?

Maria: olha, não me tem apetecido, ando cansada!

Eu: Maria, não é por nada, mas porquê é que a pizza está a ficar preta? a gaija veio das Africas?

Maria: Não entendo, aquilo ali diz que está pronta quando o queijo derreter, e ainda vejo lá uns cubinhos.

Eu: Maria? Aquilo é Ananás!!!! Não vai derreter nunca….

Sai de casa e fui comer fast-foodis ao Shopping, ninguém merece!

segunda-feira, 21 de janeiro de 2008

O Reino da Dinamarca!

Adoro Danish e os Danishenerianos, quais Deuses loiros, altos e lindios ;)
O meu conceito de homem belo, traduz-se num belo Dinamarquês ;)

Ora, Segunda-Feira.
Esta Segunda-Feira é diferente, apenas pelo facto de que, tive de me levantar como o comum dos mortais (há mesma hora) o que não é normal em mim. Como este não é o procedimento normal da coisa, acordei atrasada e mal abri os olhos gritei: Saiam-me da frente (claro que ninguém me ligou porque não mora mais ninguém la em casa)... mas foi a correria total, algo que não acontecia há já alguns anos.

Apanhei montanhas de trânsito (como se fosse algo que se apanhe) coisa que nunca me afectou (a não ser que esteja a tentar deixar de fumar, como não é o caso, tudo rolou smoth) e vim ouvindo a Diana Krall pelo caminho. Enquanto ela falava eu ouvia, faço umas terapias porreiras com ela ;)

Estacionei facilmente, o que não é normal, e dirigi-me ao edificio em questão.... Eis que se me passaram, assim sem eu querer e derepentemente, pela frente 4 "vomvasticos" loiros, altos e lindios, media de idades 26 (com caras e corpos de 30, e media de altura 1,85) falando Danish entre eles... e a malta atenta pensou... ui!!!! que visão do Olimpo! (ah, esses eram gregos, mas tanto faz, a visão era linda)

Bem, ao passarem um deles voltou-se para mim e disse:

Loiro, alto e lindo nº 1: " "ola"
Virou-se para o vizinho Loiro, alto e lindo nº 2 e perguntou "How do you say Good Morning in this strange language?"
Ao que eu respondi
Eu: Bom dia!

Loiro, alto e lindo nº 3: "Dam Lady you are so beautifull" (reparem no pormenor do "so")
ao que eu respondi com um sorriso que saltava da cara (completamente idiota) e com um brilhozinho nos olhos.
Eu: Thanks, So do you

Loiro, alto e lindo nº 3: let's exchange beauties??????

isto tudo aconteceu em 5 segundos, enquanto passavamos uns pelos outros... claro que continuei a andar, qual idiota chapada, até chegar ao edificio em questão.
Quando cheguei, entrei e a primeira coisa que fiz foi bater com a cabeça na parede e cortar os pulsos e.....pensar: Burra! Burra! Burra! custava muito dizer "Let's"???? (eram apenas 4 letrinhas!!!!!)

Agora imaginem a cena em Português:

4 jimbras (nunca tinha escrito esta palavra) portugueses, media de altura 1,70, morenos, saidinhos da Amadora City, cabelos tipo Dragon Ball, calças a cair pelo rabo qual fraldas descartaveis, faixa etária 26 e com cara de putos:

jimbra nº1: ola
eu: bom dia
jimbra nº 2: He La!!!!!! a chavala é bué da gira!
eu: Obrigado, tu também (como se fosse possível!?)
jimbra nº 2: vamos trocar de girisses????? (isto existe?)


Perceberam porque gosto do Reino da Dinamarca?

domingo, 20 de janeiro de 2008

As Primeiras Impressões














Para que melhor entendam, o carro da foto é um dos projectos que pretendo alcançar. Como diria o meu amigo B. é metade de um Audi A6, porque é apenas um Audi A3.

Indo eu (mas não a caminho de Viseu) pela segunda circular, como faço várias vezes. Olhei para o lado, coisa que costumo fazer, porque adoro “uruberservar” quem passa.
Adoro ver como as pessoas têm facilidade em fazer coisas na privacidade do seu carro, que geralmente eu faço em casa. Como por exemplo, meter o dedo no nariz, pintar os olhos, cortar as unhas, pentear os longos cabelos.

Eis quando senão, ao olhar para o lado, deparei com um moçoilo a olhar também. O Moçoilo quando eu olhei, tornou a olhar e foi uma troca de olhares entre os dois até chegar à vez de eu sair. Consegui vê-lo despedir-se de mim com um leve adeus, qual cavaleiro abandonando a sua donzela, sem antes fazer quatro piscas de “até sempre”, se calhar tinha o carro avariado e eu não percebi :(

Ok. Foi um bom momento, fez bem ao ego, ainda por cima porque ele tinha metade de um Audi A6 (só que com uma cor que eu não gosto, mas isso agora não é importante) e pensei com os meus botões, porque levava o meu colar feito de botões, e disse:


Eu: Botões? Eu passo aqui várias vezes no meu Fiat Punto com 400 anos, passam muitas metades de Audi A6 por aqui e ninguém olha e hoje que aconteceu?

Botões: Oh Jiminy, estás parva! Não reparaste que ele olhou porque estás num carro novo?

E eu: Ah! O carro de substituição (porque o Bogas está na oficina)

Botões: O Moçoilo criou uma primeira impressão diferente da que teria formado se viesses no teu bogas!


E lá vai a boa da Jiminy falar com o Tio Asch. Para quem não sabe, o Tio Asch é um célebre investigador na área da Psicologia Social dos anos 40/50. Ora, é claro que, uma moçoila como eu na Medonha Idade pode dar-se ao luxo de tratar o Tio Asch, tu cá tu lá.

Eu: Tio Asch? Venho da parte dos meus Botões, a situação está relacionada com a formação de primeiras impressões? Que aconteceu aqui?

Tio Asch: Oh Jiminy…. então o Moçoilo criou uma primeira impressão sobre ti, fundada nas expectativas que formou, ao olhar para ti dentro de um carro acabadinho de comprar.

Adoro o Tio Asch, super directo. Elucidada sobre a importância das expectativas dentro da formação das primeiras impressões, pensei novamente com os botões.

Eu: Botões? O moçoilo não estava bem porque o carro nem é meu! Tem menos cavalos a pastarem dentro dele do que o meu Bogas. Eu com o meu Bogas ainda fazia uma corrida com ele, e punha os cavalos a relinchar… Isto é o que eu desejo, não quer dizer que seja verdade, porque o meu Bogas corre menos que qualquer metade de um Audi A6 (saudades do meu Bogas)

Botões: Oh moça! Estás chata heim? Não te podes limitar em pensar que o Moçoilo gostou do que viu? Lá estás tu a querer fazer corridas, mania que és a Michelle Mutton, Bah! Bah? Vamos ao Quénia… Ah também não era aqui ;)

Não me esqueci de esquecer de ti!!!
















Ora a Malta já entrou (há uns tempos) na Medonha idade.
É aquela idade em que o escritor Artur Azevedo define no seu romance "A Não-me-toques" como a Medonha Idade, que por acaso é óptima ;) igual a qualquer outra idade.
Pois bem, juntamente com a Medonha Idade chegou o picozinho de Alzheimer.
O gajo é tramado porque não me larga, e tive que adquirir técnicas, extra à minha vontade, para o controlar.
Adicionalmente, tomo a bela da Ampola para activar os "pipinhos" quando o meu picozinho de Alzheimer se distrai (Sim, é aquela Ampola que todos os meus amigos acham que estou na paródia quando digo que a tomo). Era só para constatar que realmente a tomo. Continuo a tomá-la sem qualquer mudança nos "pipinhos" porque o picozinho do Tio Alzheimer está do pior :(

Ora, isto tudo para explicar a técnica adquirida:
1º fazemos a listinha de coisas para fazer no próximo ano
2º listinha para o mês
3º listinha para o dia

E vamos pondo os vistos no que já fizemos, se o Tio Alzheimer deixar... porque, ás vezes, o Tio faz com que os vistos se "varalhem todos"

A minha listinha de hoje:
- Acordar tarde, colocar um cd soft e ler um livro
- ir ao Tinente (super conceituado da praça) – esta é a parte mais gira ;)
- virar Maria e limpar a casa – esta não tem piada nenhuma
- mandar os belos dos emailus – esta é das melhores
- rever a lista de prioridades para o mês - convém
- esquecer-me de ti – prioridade, “prioritiva” dentro das possibilidades, “possibilitivas” (nem devia de estar no fim da lista, calhou)

A última parecia-me deveras importante, como referi antes, devido ao facto de precisar de limpar o meu Quintal. Andas no meu Quintal há tempo demais e já me incomoda.
O grave problema é que o Ampola não me deixa esquecer de ti.... Sempre que tento, lá me vens tu à "alembradura"... A Ampola é tramada, está a funcionar mas com o objectivo contrário ao pretendido.

No final do dia deparei-me com a situação que afinal a Ampola até funcionou!!!!
porque.... ups!
Hoje.......Não me esqueci de esquecer de ti ;)


Espectadores e Amigos OFF

"Ora que isto, hã!?" (Como diz o meu Arqto preferido),
dou por mim e estou feita espectadora! Bem sei que designei a minha profissão como "Observadora", mas observar não será o mesmo que olhar ou "expectar", verdad!??

Limito-me a ver um teatro de baixo calibre e dele não posso fugir!!! AAAAAIIIIIII que esta gente da Belinha Land é muito estranha e ainda bem que têm uma ilha só para eles (como dizia o outro!) E quem quiser que se lhes junte!

Prefiro os meus amigos Off (Line), dos quais espero muito e me dão ainda mais!

Sunday's Flowers - Norah Jones

Lines on your face don't bother me
Down in my chair when you dance over me
I can't help myself
I've got to see you again

Late in the night when I'm all alone
And I look at the clock and I know you're not home
I can't help myself
I've got to see you again
I could almost go there
Just to watch you be seen
I could almost go there
Just to live in a dream

But no I won't go for any of those things
To not touch your skin is not why I sing
I can't help myself
I've got to see you again

I could almost go there
Just to watch you be seen
I could almost go there
Just to live in a dream

No I won't go to share you with them
But oh even though I know where
you've been
I can't help myself
I've got to see you again

sexta-feira, 18 de janeiro de 2008

Amor?



















Estando eu a falar com o meu amigo F. , sobre um assunto importante, e como as conversas são como as cerejas, fomos parar a um outro tema igualmente importante. Para mim, conversar com este homem é sempre um “streck”, devido ao facto de não partilharmos as mesmas ideias. As conversas, entre nós, são sempre um culminar dos meus neurónios aos pulos com o que se passa com os neurónios dele, e o oposto também acontece. À parte disso, o F. é um gato, tem é uns constructos um pouco complicados de eu gerir, mas aceito-o como ele é. Eis a conversa:

O que é o Amor?:

Eu: para mim o amor é algo fácil, ou sentes ou não sentes.
Ele: Não, o Amor mudou….

E eu a pensar… Foi? mudou-se e ninguém me avisou? Que gaita, ninguém me avisa de nada!

Ele: mudou e as pessoas andam baralhadas, porque o conceito de amor é o mesmo, só que nos dias de hoje não existe, tal como o conceito é em si.

E eu a pensar… Ai o Catano? O conceito? Mas existe conceito? se há coisa mais difícil de definir é este sentimento que nos traz felicidade ou infelicidade, que nos proporciona bem estar ou mal estar… conceito? Xa ver o que ele diz? Talvez eu perceba….

Eu: Conceito? Então define lá o que para ti é Amor?
Ele: Então, para mim Amor não é como o conceito que os meus Avós ou os meus Pais tinham sobre o amor. O Amor teve de mudar. Nos dias de hoje não se pode amar. Para amar tens de dar bem-estar à pessoa com quem estás. Tens de proporcionar bem-estar ao outro e isso implica dinheiro.

E eu a pensar… Esta é a definição dele de Amor? Ok.

Eu: Então não achas que estás a racionalizar demais? E o sentir? E o bem-estar sem ser material? Estar com alguém especial só porque aquela pessoa tem tudo a ver connosco. Gostar de partilhar momentos? Desejar estar com o outro? Querer construir coisas? Fazer projectos?.....

Ele: Lá estas tu!!!! Estás sempre do contra. É o que te digo, isso era o conceito que existia. Contudo, continuamos à procura de um amor baseados em algo que não se encontra porque as coisas mudaram. O que leva a que sejamos uns infelizes em busca do que não existe.

E eu a pensar… Oh Catano! O gajo está-me a chamar velha…..


P.S.: Velha ou não, continuo a pensar como penso, se o Amor se mudou e ninguém me avisou, não tenho culpa, telefonem-me ;)

Miminho para o meu Quintal!!!!


Nos últimos anos quando olho para a TV do nosso País, sinto que estamos de castigo. Vemos as mesmas séries que víamos há uns anos atrás, e quando chegamos à terceira parte da Série X, voltamos a ver o primeiro episódio da primeira parte da mesma série X.

Sinto-me de castigo a ver a “Vingadora” ou o “CSI Miami” pela quinquagésima vez….

Contudo, fico feliz que aconteça quanto à série o Sexo e a Cidade, porque quando chegam à série quatro, dou comigo com um loiro, alto e lindo no meu Quintal, o belo Jason Lewis…. E o moçoilo até é bom a actuar. Quem diria!

Fico feliz, realmente fico! Sinto que vale a pena viver neste país, pelo simples facto de estarmos de castigo a ver as mesmas coisas que já vimos há 10 anos atrás e quando acaba a quarta série, lá voltamos à primeira, e fico atentamente à espera da quarta série de novo…. Deixo passar uns tempos e lá volta o menino ao meu Quintal ;)

O homem já tem quase 40 anos. Quando fez a 4ª série tinha 28… só mesmo nós!

Qualquer dia tenho 60 anos e ainda estou na quarta série a ver o velhote do Jason Lewis quando este tinha 28 e a dizer aos amigos “Olha o Jason, moçoilo mai lindio” e o homem (e eu) já de bengala.

O que vale é que só bebo Wodkas… Ahhhhh, aprendi a gostar de um belo Moscatel e de um belo Tini ;)

P.S.: Mas o homem continua um “must”, faz bem a qualquer quintal!!!!!

quinta-feira, 17 de janeiro de 2008

Flowers for Today - Leonard Cohen

If you want a lover
Ill do anything you ask me to
And if you want another kind of love
I ll wear a mask for you
If you want a partner
Take my hand
Or if you want to strike me down in anger
Here I stand
Im your man

If you want a boxer
I will step into the ring for you
And if you want a doctor
Ill examine every inch of you
If you want a driver
Climb inside
Or if you want to take me for a ride
You know you can
Im your man

Ah, the moons too bright
The chains too tight
The beast wont go to sleep
Ive been running through these promises to you
That I made and I could not keep
Ah but a man never got a woman back
Not by begging on his knees
Or Id crawl to you baby
And Id fall at your feet
And Id howl at your beauty
Like a dog in heat
And Id claw at your heart
And Id tear at your sheet
Id say please, please Im your man

And if youve got to sleep
A moment on the road
I will steer for you
And if you want to work the street alone
Ill disappear for you
If you want a father for your child
Or only want to walk with me a while
Across the sand
Im your man

If you want a lover
Ill do anything you ask me to
And if you want another kind of love
Ill wear a mask for you

Apeteceu-me...



















É vão o amor, o ódio ou o desdém
Inútil o desejo e o sentimento
Lançar um grande amor aos pés de alguém
O mesmo é que lançar flores ao vento

Florbela Espanca

quarta-feira, 16 de janeiro de 2008

O que nos vai na Alma

- "Favo de ser feliz, certo??
- E achas que eu não sou? Só queria era ser mais!
- Seremos!!"


PARABENS!!

Mensagem de Miss Daisy:

Minha Framboesa, hoje é o teu dia, pelo que venho aqui mostrar a minha felicidade por ti e contigo em mais um momento especial!
Ate porque, este espaço foi concebido para deixar imortalizadas coisinhas boas da vida e partilha-las com quem as queira ler e, eventualmente, esse alguém dar-nos um pouco do seu brilho também.
De galhun
ços se fala por aqui, mas esses hoje não vingam!
Bora plantar Framboesas e Amoras nos nossos quintais!!


Mensagem de Jiminy:

Dei por mim um dia entre uma Framboesa e Amora. Frutos Silvestres, cada um com o seu jeitinho de ser diferente. Quando pensava eu que estaria no bosque, dei comigo numa salsada... descobrindo novos ritimos. Partilhando momentos lindios e de boa disposição que é o que a vida tem de melhor;)
Lindia Marthia, ou direi, Framboesa da Amora. Desejo que este teu aniversário seja divinal... pois não voltarás a fazer 18 anos outra vez ;)
desejo que sejas sempre o que és, bem-disposta e que perante uma adversidade... siga para a frente ;)
Beijão de Parabéns da Jiminy

O Marasmo!

Oh pá! o Marasmo dá-me cabo da paciência, ainda se fosse um gajo giro, ma nã.
Depois de uma noite animada entre amigos e salseiros, onde até salsei, qual bálarina de pé pesado (que tudo que vá além do passo básico, é um streck), dou por mim no Marasmo.

O Marasmo dá-nos cabo da tola e frita o miolo :( Não está muito longe do Galhunço que nos suja o quintal. Contudo, acho que o marasmo é pior, porque corroi, tira-nos do sério... mas isso são outros quinhentos, e teríamos argumentos para tese de Mestrado.

Ainda por cima, porque além de estar instalado, o pessoal está todo ocupado e não se acha ninguém disponível para uma conversa interessante... e eu no marasmo.... Bah! Bah???? onde estão os Quénianos? Ah, não era aqui ;)

desabafo do dia: tirem-me a faca das costas!!!!

Salsa



Descobria-a por ti, fui pela amizade, ainda não me sinto na pele de salseira, pero para la caminho. Vamu ver.
Anos da nossa Marthia. Estavamos lá todos. Faltavas tu!! mas eu sei, que estiveste lá, sei que sim ;) Senti que sim ;) beijei a Marthia por ti como prometido, beijos lindios como a vizinha do "Volver"dava. Famosa vizinha que fumava a bela da ganzia e dava bejus repenicados ;)
Sei que estavas lá, senti que estavas, e penso que não fui a única. Todos sentimos que estavas e estavas presente em todos, por isso minha Daisy, não fiques triste, porque se fechaste os olhos por breves momentos, e sentiste, estiveste lá ;)
Beijos da Jiminy ;)

terça-feira, 15 de janeiro de 2008

Para Jiminy:


Que melhor espaço do que este para oficializar um desejo, imortalizar uma vontade??!
Um dia - não muito distante - constataste a capacidade que temos em partilhar. Eu e tu, tu e eu.
E já que nos cruzamos e desde então não nos largamos e assumimos que é especial, quero aqui ilustrar que há ainda muito para plantar no teu quintal! :)

I Lambiuu!
Yours Miss Daisy

Crise de Significado Afectivo


Hoje comecei o dia como uma crise. Nem dei por ela, mas geralmente e assim, certo? E habitualmente sucede com quem gostamos. E muito. E por quem nutrimos um sentimento mais do que especial, com quem queremos partilhar para sempre as coisas da vida (alegrias ou galhunços), que façam parte de nós.
Isto de viver no Mayotte tem que se lhe diga. O meu quintal tem tudo para ser o quintal mais bonito do mundo! Bom, ou quase tudo... Vejamos: tenho.... tenho.... ai, tenho...
E não é que agora bloqueei???? Pois claro que bloqueei, porque o Mayotte deve ser o meu inconsciente, significando o lugar onde eu desejo estar, mas onde não estou. E' o lugar que tem o meu sol, a minha praia, as pessoas com real importância - e as que não tem importância nenhuma, mas que também ocupam espaço -, as ruas que eu conheço, os locais que frequento, os sons que reconheço, os cheiros que me inspiram e a musica que dança no meu espírito!! S
ó que o Mayotte não me oferece a única coisa que me falta para ser a Margarida mais feliz deste mundo e do outro!... Uma única coisinha.... É aí então que uma flor - no meio da selva - tem de tomar decisões.

Eu larguei o Mayotte - donde alias ainda não sa
í nem de alma, nem coração, mas apenas fisicamente -.

Eis que surge então uma Crise de Significado Afectivo. Passo a explicar: quando as Margaridas plantadas nesta selva urbana, não sabem muito bem se ainda florescem nos vasos de quem promete cuidar delas todas os dias.

E é tudo e só isto.


segunda-feira, 14 de janeiro de 2008

Miss Daisy just wan her day!

Boilas! Estou com um sorriso que me sai fora dos limites das bochechas! :)
E quando menos esperamos, há um elogio, umas palavrinhas sinceras de quem não estávamos particularmente a aguardar. E como sabe bem!!!

Descrição simples de Miss Daisy, por quem conseguiu iluminar este espírito a dar para o Galhunco (ai, palavra proibida por estes lados) :

"Tu és uma fixe, uma bem-disposta. Sempre te vi como a "cicerone' ideal. A dirigir festas para muita gente sempre com um sorriso e atenção para toda a gente. Juro! E uma aura que transparece facilmente de ti, a tua postura, forma de estar. (...) Divertida, extrovertida, preocupada e acima de tudo, que 'sabe estar'."

Modéstia a parte, mas identifico-me perfeitamente. No entanto, embora me reconheça na descrição, nem sempre vivemos com plena consciência do impacto externo. (Seja para o bem ou para o mal!!)

Mas alerto-vos, só funciona quando e integro e verdadeiramente sentido!!

Ha alguma profissão que se enquadre no perfil!?!!??! Ou será o perfil enquadrado nalguma profissão!?!?

Ca do meu quintal!...


Pois bem, meus caros, cá do meu Quintal hoje vê-se alguma luminosidade.

A praia esta mesmo ali, mas há alguma vegetação que não me permite ver com toda a claridade desejável. O amanhecer foi simpático, ainda que dúbio; o "durante" o dia foi morno; e eu continuo do lado de cá da cerca.

Como diz Veríssimo (ou a dita verdadeira autora) o morno não leva a lado nenhum. Ou seja, vou ter que saltar aquela cerca ali se quiser deliciar-me nas águas do meu Quintal, limpinho e sem ervas daninha ou outras vegetações.

Quem me ajuda a tornar - outra vez - os meus dias quentes, coloridos e intensos!?!?

Aos Moçoilos



Odeio que isto me aconteça.

Está uma moça "sugadita" no seu canto e vem alguém e "psiu" e a malta até olha, de repentemente a pessoa bota aqui umas floris no quintal, e a malta até gosta.

Quando se dá por isso, afinal as flores eram de plástico e o quintal está cheio de erva daninha. Cum Catano, Cum Camandro, Cum Caneco. Será que não podem ficar quietos?

Depois vem a conversa de sempre.... ai falta de tempo, ai muita coisa, ai muito telefonema, ai o Catano. Se não tem tempo, se estão ocupados não botem floris onde não devem. Sigam a vida.

Depois vem a conversa (com a amiga) tou depressivo num tenho uma moçoila que me queira. Cum caneco, decidam-se. Não cagam nem saem da moita.

Estou possessa, claro que estou. A malta não tem dinheiro para pagar a manutenção do Quintal a uma empresa, e lá tenho de vestir a farda, botar as luvas e tratar de limpar o dito.

O Carteiro de Pablo Neruda

Ora hoje, alguém me disse "Vou correr de Algés até as Docas, falamos no meu retorno" e eu, além de matar saudades de Mayotte, fui para o belo do sofá ver TV, pois deixei de acreditar no Pai Natal há alguns anos.

Sim, eu sei que disse que ía dormir, mas fazer o quê? a Malta deu com o belo filme na TV1 (que por acaso tinha dado em Setembro do ano transacto) esta gente tem falta de ideias, mas ainda bem, porque o revi.

Vi este filme no Mundial (ha 400 anos atras), numa daquelas sessões, fora de horas, dos ultimos dois anos que esteve em cartaz, no mesmo cinema. Quase não me lembrava do filme, e adorei e amei rever.Este filme será sempre aquela pérola que me encanta, me emociona e me faz sorrir.


Que me encanta com a simplicidade do carteiro (Massimo Troisi) que faleceu 12 horas após a conclusão do filme, e que deu um encanto à personagem, que outro actor dificilmente daria.


Que me emocionou com a amizade tida pelos dois personagem que me lembra alguém distante e de quem sinto saudades e quem amo muito.


Que me faz sorrir, pela forma como é exposta a parte do "seducionismo" que o belo carteiro faz à sua bela Beatrice através de metaforas. As quais, eram responsáveis pelo seu desassossego e fogo ardente.




Revejam, faz bem ao quintal... ;)


Agora está na hora de ir deitar, sim que já são 3 da matina. Será que alguém se perdeu no passeio marítimo? Só pode ;) Talvez amanhã chegue as Docas ;)

domingo, 13 de janeiro de 2008

Esta vai para o Quintal de Mayotte















Quase

Ainda pior que a convicção do não e a incerteza do talvez é a desilusão de um quase.
É o quase que me incomoda, que me entristece, que me mata trazendo tudo que poderia ter sido e não foi.

Quem quase ganhou ainda joga, quem quase passou ainda estuda, quem quase morreu está vivo, quem quase amou não amou. Basta pensar nas oportunidades que escaparam pelos dedos, nas chances que se perdem por medo, nas ideias que nunca sairão do papel por essa maldita mania de viver no Outono.

Pergunto-me, às vezes, o que nos leva a escolher uma vida morna; ou melhor não me pergunto, contesto. A resposta eu sei de cor, está estampada na distância e frieza dos sorrisos, na frouxidão dos abraços, na indiferença dos "Bom dia", quase que sussurrados. Sobra covardia e falta coragem até para ser feliz.

A paixão queima, o amor enlouquece, o desejo trai.

Talvez esses fossem bons motivos para decidir entre a alegria e a dor, sentir o nada, mas não são. Se a virtude estivesse mesmo no meio termo, o mar não teria ondas, os dias seriam nublados e o arco-íris em tons de cinza.

O nada não ilumina, não inspira, não aflige nem acalma, apenas amplia o vazio que cada um traz dentro de si.

Não é que fé mova montanhas, nem que todas as estrelas estejam ao alcance, para as coisas que não podem ser mudadas resta-nos somente paciência porém, preferir a derrota prévia à dúvida da vitória é desperdiçar a oportunidade de merecer. Pros erros há perdão; pros fracassos, chance; pros amores impossíveis, tempo.

De nada adianta cercar um coração vazio ou economizar alma. Um romance cujo fim é instantâneo ou indolor não é romance.

Não deixe que a saudade sufoque, que a rotina acomode, que o medo impeça de tentar.
Desconfie do destino e acredite em você. Gaste mais horas realizando que sonhando, fazendo que planejando, vivendo que esperando porque, embora quem quase morre esteja vivo, quem quase vive já morreu.

(Autoria atribuída a Luís Fernando Veríssimo, mas que ele mesmo diz ser de Sarah Westphal Batista da Silva)

Nunca esta tudo dito!...


Ora bem, vejamos, talvez não esteja claro, mas o conceito prende-se com A Limpeza do Quintal. Digamos que se torna importante - de quando em vez - plantar coisas boas e bonitas no nosso quintal. E consequentemente, não esquecer, arrancar ervas daninhas, pois senão estas destruirão tudo o que la plantarmos! Assim, meus agricultores, mãos a obra, ou luvas nas mãos e toca de plantar aqui (espaço adequado para partilhar novas sementes) tudo o que vos passe pelo Quintal!

Coisas do Quintal















Seguindo as boas vindas da Miss Daisy (moça mai linda) mas, no meu caso sem fogo de artifício, esclarecemos que este espaço foi criado com o objectivo de se plantar coisas boas no nosso quintal. Deixo-vos uma imagem do meu quintal ;)

Como o Nosso Quintal estava ocupado (e não dava para correr com o pessoal que já lá estava) tivemos de enveredar (palavra bonita) por caminhos que não pretendíamos e acabamos por ter de especificar o proprio galhunço em si. O objectivo aqui, não era falar do dito cujo, porque é algo que não pretendemos, mas não nos deram outra hipotese, e lá teve de ser.

Assim sendo, acabamos por trazer os nossos dois quintais e fazer dele um só ;) onde se pode plantar coisas boas e constructivas. Sintam-se livres de plantar o que quiserem, e de trazerem até nós os vossos quintais.

Boas Vindas!


Venham dai coisinhas boas para o Nosso Quintal! Como plantar, como "desplantar", "plantancoes" indesejáveis, transplantes!...
O importante e concluirmos como nos podemos livrar do Galhunço que insiste em ser plantado nos nossos quintais. E, livraramo-nos de quem os lá planta... :)

Miss Daisy