sábado, 31 de dezembro de 2011

F@CK 2011




People que passa pelo quintal...


Este é o último dia do ano de 2011 (deduzo que saibam) e entre uma Devesa (que foi o que o ano deu) e um bacalhau espiritual (que foi o que se pode arranjar) a coisa continua a doideira!!!!

Beim, "apois" de lavar a loiça e dar o último passeio com o Sancho Pança do Shire, isto continua um pouco dormente para deixar aqui o seu último texto. Contudo, não quis deixar de me despedir deste ano, que tanto desejo que se vá... tal como o ano anterior (isto anda um pouco repetitivo nos últimos anos).

Desejo que para o ano escreva mais textos e passe mais tempo por aqui, pois quando escrevo no galhunço, é sinónimo que sou feliz… Por tal, espero ter muitos textos no próximo ano! Tal como foi o desejo do ano anterior.


fazei o favô de ser felizes!

sábado, 10 de dezembro de 2011

sábado, 12 de novembro de 2011

domingo, 4 de setembro de 2011

sexta-feira, 2 de setembro de 2011

Mais momentinhos...


Ora "ápois" a malta nem teve tempo de passar por aqui, para vos falar dos últimos momentinhos bons, devido a coisas im-putantes, como trabalhar... Uma canseira!

Last Friday Miss Daisy combina com a je "ai e tal bora lá praiar" e a malta fez a mala, assim-derepentente-e-a-correri e lá se lança para o Quim para abraçar a linda Daisy.

Ía apenas por um dia e acabei por passar momentos tão bons em apenas 4/5 segundos de um fim-de-semana grande.

E lá praiamos, passeamos, fomos ver as Festas do Mar e lá matamos as saudades que sentiamos. Contudo o tempo, entre nós, nunca é suficiente para matar saudades. Fica sempre alguma saudadinha mais resistente que volta sempre comigo.

E continuo a verbalizar, até que a voz me doa.... Ele há lá momentinhos tão bom como estes, passados entre abraços, beijos, sorrisos e brilhozinhos nos olhos, que só a amizade nos proporciona! Gosto!

domingo, 21 de agosto de 2011

sábado, 20 de agosto de 2011

domingo, 14 de agosto de 2011

sábado, 13 de agosto de 2011

sexta-feira, 12 de agosto de 2011

quinta-feira, 11 de agosto de 2011

Para atravessar contigo o deserto do mundo

Para atravessar contigo o deserto do mundo
Para enfrentarmos juntos o terror da morte
Para ver a verdade para perder o medo
Ao lado dos teus passos caminhei
Por ti deixei meu reino meu segredo

Minha rápida noite meu silêncio
Minha pérola redonda e seu oriente
Meu espelho minha vida minha imagem
E abandonei os jardins do paraíso

Cá fora à luz sem véu do dia duro
Sem os espelhos vi que estava nua
E ao descampado se chamava tempo

Por isso com teus gestos me vestiste
E aprendi a viver em pleno vento

[Sophia de Mello Breyner Andersen]
(Livro sexto – 1962)

quarta-feira, 10 de agosto de 2011

terça-feira, 9 de agosto de 2011

Impulsos...

Palavra “menita” e que serve para definir a grandeza física que mede a variação da quantidade de movimento de um objeto. É causado pela atuação de uma força, tendo como unidade no Sistema Internacional de Unidades para o N.s (newton segundo ou newton vezes segundo). Esta unidade do Impulso também pode ser escrita como kg.m/s, esta unidade vem da relação entre Impulso ne variação da quantidade de momento.

Ora, tanto bla, bla, bla e não é deste impulso que vos quero falar, quero falar do outro, do desejo repentino e desenfreado de fazer algo, sem medir as consequências. Sim, para mim esse é que é o impulso importante. É com ele que fazemos loucuras ou as delícias da vida.

Tem impulsos que possuímos que depois de os fazer só nos apetece bater com a cabeça na parede e cortar os pulsos. Tem outros, que de tão bem recebidos ou da satisfação que nos dão, nos colocam sorrisos nos lábios e tornam a nossa vida tão mais bonita.

Ao longo da vida tive vários. Sou uma mulher que apesar do meu lado racional… ups! lá me saltam os impulsos e toca de fazer coisas interessantes. Foi devido a estes que fiz as viagens mais giras, passei os momentos mais lindos, me diverti imenso, tive momentos loucos, arrebatados, impetuosos, arrojados, atrevidos e belos.

Contudo, a falta de “tempo” (aqui tempo é dinheiro) faz com que os impulsos fiquem mais contidos, mas existem impulsos que se podem ter, independentemente da cor do dinheiro ou da existência do mesmo, nem sempre o “tempo” sufoca os impulsos. Caso este dependa de outrem, que pode não estar receptivo, o impulso pode esvair-se no tempo e não devido ao “tempo”!!!

E foi o que me aconteceu hoje! Tive um impulso que de desvaneceu no ar devido à não receptividade de outrem. Pena que outrem tenha perdido tão belo momento!!

domingo, 7 de agosto de 2011

sábado, 6 de agosto de 2011

segunda-feira, 1 de agosto de 2011

Mais momentinhos...



Este findi foi repleto de momentinhos bons!!!! Mesmo muito bons!

Na Friday a malta vai maltar saudades das nossas meninas ex-Amesterdam-nova-Ribatexas e amiga de Hong-Kong. O jantarinho de reunião foi em RibaTexas e fomos mimadas com tudi, tudi e tudi. E entre Ermelindas Reserva e boa conversa viemos com menos saudades no coração.

Ora "ápois" no day after era dia de ir ver a nossa Joss ali para os lados de acoli mais perto de acolá, que é como quem diz mais perto do Tejo.

A malta lá se deslocou para ir ter com a nossa Daisy, que é bem mais importante que a Joss, sendo que esta não passava de pretexto! E lá ouvimos a Joss ao som das "Dunas" do GNR e a gritar imenso pela "Saraaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa"

E foram momentinhos tão bons de abraços, beijos, sorrisos e carinho! E continuo a dizer "há lá coisa melhor na vida que momentinhos destes tão bons?"

domingo, 31 de julho de 2011

sábado, 30 de julho de 2011

sexta-feira, 29 de julho de 2011

Geodesicos...




Podereis pensar que este texto é sobre sexo… Sim! É sobre sexo! Coisa inédita aqui pelo quintal!


Por várias vezes e frequentemente Ela é convidada por Ele para ir visitar os geodésicos. E pensais vós…. “Ai e tal Geodésicos… falus” e pensais muito bem! Ora, o belo do Geodésico tem realmente a forma fálica… mas serve só de pretexto


De pretexto para Ela estar com Ele, de beijar Ele, de sentir, devorar e de se perder nos braços de Ele. Podereis pensar “Ai e tal… o texto é sobre sexo…é sexo!!!!!”


Desenganem-se os comuns dos mortais… porque os geodésicos só existem (pensavam vocês que era para marcar o território, nã!!!!!!), não apenas pelo seu componente fálico, mas porque é Ele que convida Ela, é Ele que toca Ela, é Ele que beija e devora Ela e por fim é Ele que admira com Ela os Geodésicos na calmaria de um simples olhar!


E se Ele não existisse, os Geodésicos não seriam tão importantes na vida de… Ela!

quinta-feira, 28 de julho de 2011

Sophia Loren


Estando a “je” esplaneiting ali para os lados de Madagáscar, perto do belo do pastel de nata e mesmo ao lado dos Jerónimos, eis quando senão é abordada pelo casal maravilha.


O casal maravilha estava na mesa ao lado e para que melhor entendam, ela usava um chapéu (que algures no tempo tinha o nome de “cápline”), óculos escuros quadradões, qual Sophia Loren, saidinha dum filme de cinema dos anos 60. Ele, por seu lado, tinha ar de realizador de cinema da mesma época.


Abordaram a moçoila, em inglês, claro! e as “dóvidas” estavam ligadas com o Museu de Madagáscar e quais os circuitos que poderiam fazer. A “Je” lá foi simpática e, como simpática que é, questionou a nacionalidade e se estavam de férias.

Para espanto da moçoila a Sophia Loren de Madagáscar era dos States, tinha um apartamento em Nova Iorque, contudo, residia ali em Moçambique que é como quem diz no fim da linha! Perguntei-lhe se gostava de morar na linha e ela respondeu “Adoro morar em Moçambique, é perfeito! Pena é ter portugueses! O que estraga Moçambique é os portugueses!”


Aqui a “je” continuava de boca aberta, o realizador de cinema não falava só sorria, fiquei com serias “dóvidas” se seria mudo! E lá se levantou ele, sem palavras, e foi ao balcão. “Nestes entretantos” a Sophia Loren mostrou-me um postal que tinha comprado para o realizador, sem ele saber, pois ia oferece-lo em tom de surpresa pois descobriu que ele era o Amor da sua Vida. Lá balbuciei que era bonito e a Sophia sem mais nem ontem deixa-me o telefone fixo de casa para quando eu visitasse Moçambique beber um café com ela. Lá se despediram e foram até ao Museu de Madagáscar!

Passado um tempo deparei-me com o postal abandonado na mesa. Liguei para o telefone fixo da Sophia e pedi à empregada a morada da Sophia, após explicar a situação. Antes de vir para o Shire passei pelos CTT e enviei o postal não sem deixar um bilhete junto ao postal a dizer:

“Boa tarde Sophia, não queria que deixasse de oferecer o postal ao Amor da sua Vida, por tal, resolvi enviar-lho… Ass: uma portuguesa”

E vim para o Shire com um sorriso nos lábios e raivinhas internas. Apesar de não ter nascido em Portugal nem de me sentir portuguesa, mesmo que o meu BI diga que sim… Não admito que digam mal do povo português… pois só os portugueses podem dizer mal de si! Mais ninguém!

quarta-feira, 27 de julho de 2011

terça-feira, 26 de julho de 2011

May I feel...



Foto: N. tamindzki


may i feel said he
i'll squeal said she
just once said he
it's fun said she


may i touch said he
how much said she
a lot said he
why not said she


let's go said he
not too far said she
what's too far said he
where you are said she


may i stay said he
which way said she
like this said he
if you kiss said she

may i move said he
is it love said she
if you're willing said he
but you're killing said she


but it's life said he
but your wife said she
now said he
ow said she


tiptop said he
don't stop said she
oh no said he
go slow said she


cccome?said he
ummm said she
you're divine! said he
you are Mine said she


e.e. cummings

segunda-feira, 25 de julho de 2011

Medo

Foto de: A.Arismendi


Todas as quartas, ela entra-me pela porta adentro quando vou fazer aquilo que mais gosto, mais perto dali do que acolá. É alguém que entrou na medonha idade. Surge sempre decidida e tem uma postura de poucas dúvidas… penso que me procura pelo meu lado consciencioso, calmo e ouvinte. Fá-lo para clarificar coisas, não interpreto como dúvidas. E esta foi a conversa da última semana:



A-que-entra-pela-porta-adentro: Boa tarde Jiminy, preciso de clarificar coisas consigo.
Moi-même: Sim, então chute!
A-que-entra-pela-porta-adentro: Qual é, para si, a diferença entre paixão e amor?!?!
Moi-même: Ora, pergunta pertinente e não tão fácil de responder quanto parece. Pessoalmente considero a paixão um estado “quase patológico” a pessoa perde a razão, a personalidade, só vê o outro, só pensa no outro, só deseja o outro e não vê mais nada! Quanto ao amor “Ahhhhhh Zamour” a coisa é um “cadinho” diferente. É quando a paixão passa, é quando se abre os olhos e se vê os defeitos do outro e como o outro realmente é… e o amor acontece quando descobrimos que conseguimos lidar com os defeitos do objecto da nossa paixão! Estar apaixonado ao mesmo tempo que o outro, por vezes é difícil de alcançar, é necessária sintonia. Em ambos é preciso que o outro permita que aconteça!
A-que-entra-pela-porta-adentro: Pois eu penso o mesmo e o que me rói a vida é que houve um alguém na minha vida a quem eu disse “não te preocupes tanto porque eu não te amo” contudo estava apaixonadíssima por esse alguém. È Fácil apaixonarmo-nos por esse alguém. Além de bonito por fora é bonito por dentro. Tem bons valores, é um bom homem. É doce, preocupado, presente, bem-disposto e correcto… o que o melhor o define é um homem correto!
Moi-même: E disse-lhe?
A-que-entra-pela-porta-adentro: Não, não lhe disse! Por medo do medo que ele tinha dos meus sentimentos, pelo medo que ele tinha de se apaixonar, pelo medo que ele tinha das perdas dele! Preferi não dizer!
Moi-même: Pessoalmente considero que esse seu medo e protecção desse alguém quanto aos medos dele a prejudicou, mas é amor! O amor traduz preocupação com o outro, protecção, estima e tantos outros sentimentos nobres que você descreve!
A-que-entra-pela-porta-adentro: Continuo a considerar que seja só paixão, mas sim! Esses sentimentos estão cá.
Moi-même: Porque não lhe diz??
A-que-entra-pela-porta-adentro: Acho que já não vou a tempo! Penso que para ele deixou de ser a melhor coisa do mundo estar comigo! Essa mensagem veio traduzida na ausência dele e no seu silêncio ensurdecedor! O silêncio dele disse-me tudo!
Moi-même: Mesmo no seu silêncio ele merecia saber o quanto é importante!
A-que-entra-pela-porta-adentro: Penso que na vida as coisas têm o seu tempo e talvez já tenha passado o tempo para tal!
Moi-même: Só saberá se o tempo passou quando lho disser! Que tal dizer-lhe? Caso não consiga dizer-lhe… escreva! Ele merece saber que é importante!
A-que-entra-pela-porta-adentro: Talvez lhe escreva!

E quando ela se foi só pensava… “O MEDO” a maior arma contra o amor e a paixão!! Deixamos de sentir por não dizer, deixamos de partilhar por não dizer, deixamos de dizer tanto... e tudo se perde por MEDO!

domingo, 24 de julho de 2011

sábado, 23 de julho de 2011

quarta-feira, 20 de julho de 2011

terça-feira, 19 de julho de 2011

Momentinhos bons...




A malta recebeu o tó-fonema da amiga de Amesterdam. Era im-putante e urgente que a moça estivesse presente na "esplaneiting" pois a amiga viria com o seu Adónos de RibaTexas.



A moçoila lá foi a "carreri" muito e dá de caras com pratos de caracois e caracoletas. A amiga de Amesterdam, que passou a ser a amiga de RibaTexas, adora os bicharocos! Lá me mandei para uma salada de polvo e entre imperiais e "pánachés", cavaqueamos imenso, botamos a conversa em dia e conhecemos melhor o Adónis de RibaTexas, o moço é um doce!


E no final do dia, voltamos ao shire com menos saudades no coração, com o polvo a saltitar, qual lapa, no interior da moçoila e com vontade de caracól!


E foi um momentinho tão bommmmm......

segunda-feira, 18 de julho de 2011

Visitas ao Shire...



Podem pensar que o post seria sobre o Sr. Mandela, Não! nem por isso! (apesar de gostar muito do Sr.), Não... não me apetece tecer comentários sobre mais um aniversário do mesmo. Por tal, o texto será sobre uma ave rara, sem qualquer importância na história mundial. Contudo, importante devido à visita prestada à moça.




A moça já tinha sido alertada pela vóvó cricket que existia alguém que visitava o Shire todos os dias. Pela descrição da vóvó era alguém raro de se ver e a malta não ligou muito e lá pensou ..."cenas da vóvó".

Contudo, hoje, assim, pela manhã, mais ao menos pelas 10 da matina, está a moçoila a tomar o seu café da manhã, olhando as árvores ao sabor do vento aqui pelo shire e avista a criatura. E sim, a vóvó tinha razão, era algo raro de se ver.

Lá a malta pega no pc e cusca o que seria e descobre que, o ser que todos os dias visita o shire, afinal é um habitué pelas Europas, agora no Shire nunca pensei!

A visita foi do Hoopoe (mais conhecido por "hu-pu") reservado e dificil de ser alcançado. Contudo, fez questão de saltitar e namorar aqui pelo nosso quintal!

E digam lá se não é bom viver no Shire, tão pertinho da civilização mas onde se vê almas raras que por aqui nos visitam!

domingo, 17 de julho de 2011

sábado, 16 de julho de 2011

terça-feira, 12 de julho de 2011

domingo, 10 de julho de 2011

sábado, 9 de julho de 2011

quarta-feira, 6 de julho de 2011

Rumores...

Polaroid de Charlene Wright

terça-feira, 5 de julho de 2011

Pó-bremas de visão....



E a malta lá foi ao aniversário do amigo que era mais ao menos para li, mais perto de acolá, para não dizer à beira Tejo. A Malta lá “cumbibeu” brincou, pulou, comemorou a data especial do amigo, num Spot bem bonito de Lisboa.



Claro que para tal evento , a malta fez uma “pró-dução” cuidada e esmerada, pois a ocasião e o local assim o exigiam. Além do modelito maravilha a malta leva a "encharpe" especial, pois além de bonita é aquela que está carregada de valores sentimentais.



Ora "apois" do "jantareles" lá se botou a musiquita dos anos 70 (que a dos 80 já ninguém aguenta) e a coisa ainda foi mais dolorosa. Eu se não aguento a musica dos anos 80, imaginam a dos 70 nos meus ouvidos!!!!! Foi a trevaaaaaaaaaa!



Lá pelas 2 da matina a malta retira-se e, no dia seguinte, eis quando senão, e para a maior dor no seu coração a moiçoila descobre que a encharpe não estava presente cá pelo Shire! A galdéria!


A malta lá faz 20 kms para ir ao Spot procurar a encharpe e dá de caras com o “Xirente” do Spot, qual Adónis de 1,90, moreno, olhos grandes e negros e com uma voz divinal. O moço foi incansável, tentou de tudo para encontrar a "encharpe" da moçoila, tomou as diligências necessárias, foi cordial e simpático. Contudo, não obteve sucesso!



Regressei ao Shire com uma dor no coração de ter perdido a minha "encharpe" e com a vista muito mais lavada! Chegando ao Shire encontro a VóVó-Cricket com a encharpe na mão…

VóVó-Cricket: Oh moça tu andas com falta de visão? A encharpe sempre esteve aqui! Fizeste 40 kms para procurar o que nunca perdeste?!?!
Moi-Même: Ai VóVó eu fi z 40 kms para ficar a ver melhor!!!!! E se fiquei!!!!!

E ele há lá coisas! As coincidências e o acaso existem! Mas porque raio é que, por mero acaso, toda esta situação me levou a esbarrar com um Adónis que não verei jamais! Só pode ter sido para melhorar a vista! Só pode!

domingo, 3 de julho de 2011

sábado, 2 de julho de 2011

quinta-feira, 30 de junho de 2011

News do Shire!



Ora "apois" a Malta já não estava com a Maria há algum tempo. Contudo, nestes últimos tempos a Maria tem-se dedicado ao Shire. E ela corta as roseiras, e ela corta as videiras que andam embrulhadas (palavra minita) nas roseiras e ela lá anda na FarmVille aqui no Shire.




Eu por mim apenas "uruberservo" as lides campestres da Maria, deliciando-me a apanhar o Solzinho que por aqui paira e trabalhando agarrada ao pc.




"Tó-naite" a Maria teve um convite deveras im-putante de um amigo de longa data. Faz agora 15 anos que ela não "lo vilia" e o convite cai assim-sem-mai-nem-ontem e "derrepentemente" enquanto ela fazia um bolo de cerveja e uns scones.



Enquanto me agarro ao trabalho que me esepra pela noite dentro, vejo a produção da moçoila E penso...




A Maria também merece pois tem trabalhado muito mais do que eu, um cadinho de divertimento também lhe faz bem ;) Espero que ela se divirta!



quarta-feira, 29 de junho de 2011

Tó-Fonemas...



Amiga tó-fona estando a “je” no metropolitano, a malta adora receber estes tó-fonemas pois toda a malta na carruagem fica a saber da história.

Amiga: Jiminy estás ocupada?
Moi-meme: Estou no Metro, existe a possibilidade possibilitiva de deixar de te ouvir!
Amiga: Achas normal o Adonis com quem namoro, deixou de me telefonar?!?!?
Moi-meme: Ãh? (acho que ouvi ela dizer que o namorado lhe tó-fonou)
Amiga: Ele deixou de me tó-fonar!!!!
Moi-meme: Como assim?
Amiga: Namoravamos imenso e ligava-me todos os dias para namorar ainda mais um pouco!
Moi-meme: e mudou?
Amiga: Sim, mudou! Agora estamos menos tempo e em vez de ligar manda sms!
Moi-Meme: … (qual é a parte que ele desligou que ela não entendeu?)
Amiga: Até tenho saudades da voz dele!
Moi-Meme: … (Pois, ele ficou mesmo off)
Amiga: Estás a ouvir-me?
Moi-meme: Nãaaaaaa, acho que o barulho no metro fez com que perdesse as ultimas frases!
Amiga: Então onde ficaste?
Moi-meme: Ploft (desliga o telemóvel, que é como quem diz fica sem rede)

E pensa a “je” durante o caminho ate a saída de destino, Será que ela não chegou lá ou não quer ver?” terei de descobrir a melhor forma de lhe dizer mas penso que ela até já chegou lá, só não quer ver…. E isto de conversas sérias no metro é complicado… imensa falta de rede!

terça-feira, 28 de junho de 2011

Novidades da Ilha do Fogo!



Estando a malta com a Pima-da-ilha-do-fogo era im-putante levar a amiga da Pima a casa. “Ai e tal” lá saímos de casa, carro com as moçoilas e, toca de ir ali perto de acolá.

Ora a malta lá foi conversando e conversando, deixou a amiga e no regresso mais conversando e conversando. As conversas entre a “je” e a Pima são sempre imensas, produtivas e nunca se esgotam, por isso são tão boas!


Eis quando senão, numa reta, entre duas rotundas a Pima apercebe-se que está uma carrinha Ford Transit a fazer marcha atrás até à rótunda anterior, simpaticamente a pima abranda, pára e com uma voz doce e calma refere:


Pima-da-ilha-do-fogo: O Sr. Desculpe, mas tem uma rótunda lá à frente onde pode fazer inversão de marcha!
Lelo: Nã Mana! Está memu avariado!
Pima-da-ilha-do-fogo: Ahhhhh! Ok!


A Pima ficou em silêncio olhando para a frente e verbaliza “Mana?” olha para mim e questiona “Oh jiminy eu tenho cara de Lela?”



Claro que ma parti, literalmente, a rir com a cara de assustada da Pima. Contudo, fiquei apreensiva porque se ela era mana dele eu seria a prima do Lelo! Lindio! As coisas que eu descubro na Ilha do Fogo!

domingo, 26 de junho de 2011

sábado, 25 de junho de 2011

Enjoy



terça-feira, 14 de junho de 2011

King Arthur



O shire esteve em sobressalto com a visita de tão importante Majestade! Aqui o quintal tem, já há alguns anos a visita de sua Majestade "O Moyle". Contudo, a Majestade que vos falo hoje veio, do alto da sua côrte, visitar o humilde Shire... O King Arthur!



Estarão vocês a pensar que "Ai e tal, deve ser aquele da lenda de Escalibur" mas nã! Este Arthur é muito mais giro! É guerreiro nas suas brincadeiras e curioso como tudo! Criança, como qualquer outra criança... Sim, o King só tem dois meses!



E entre correrias, tropelias, beijos ao Coco (O cavalo aqui do Shire) correr atras da Preta e da Ruiva e passear com o seu Sancho Pança, o king passou por aqui e deixou um rasto de felicidade!



E estamos à espera de nova visita ;)

segunda-feira, 13 de junho de 2011

Encontros



Estando a “je” a abastecer o bogas com uns míseros 10 euros ali para os lados da Ilha do Fogo, eis quando senão e assim “derepentemente” um “carocho” passa, olha para trás e começa a conversar.

A “je” pensa de si para si mesma “nã, não pode ser comigo!!!” não me lembro de “carochos” na minha vida! Será?

O moçoilo la continuou com a converseta para o ar e a “je” olhou para trás e viu uma senhora no passeio… decididamente era com ela!

A “je” continuou a abastecer o combustível e eis que o moçoilo torna a falar mais alto, a “je” já sem paciência e na “dóvida” questiona “are u talking to me?” e ele responde:

Carocho: Sim, é consigo! Você não é a JIminy?
Moi-meme: Sim!
Carocho: Andamos os dois no Liceu de London Town há 400 anos atrás!
Moi-meme: … Foiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiii?
Carocho: Adeus e tudo de bom!

Sem me dar hipótese de resposta, lá seguiu viagem… Não o reconheci, não imagino quem seja. Contudo, pelo andar reconheci alguém que me dedicava uns poemas divinais e era extremamente sensível… e viu-o desaparecer sem saber que “carocho” era este que antes de ser “carocho” passou pela minha vida!

domingo, 12 de junho de 2011

sábado, 11 de junho de 2011

domingo, 5 de junho de 2011

segunda-feira, 30 de maio de 2011

Ganas....



Este fim-de-semana a amiga tó-fona:

Amiga: Estás pelo Shire?
Jiminy: Nope, estou pela PSA.
Amiga: Tens tempo para uma visita?
Jiminy: Claro que sim, passa por cá. Comemos uns scones e chazinho e botamos a conversa em dia.

Passado algum tempo a amiga aparece, e esta foi a conversa:

Amiga: Não entendo estes gaijos, ele manda-me uma sms a dizer “estou-te com umas ganas que nem sabes”.
Jiminy: Eh lá! E o que fez ele?
Amiga: Nada!
Jiminy: Nada? Entonces?
Amiga: Depois dessa sms combinou vir ter comigo e não veio. Liguei e ele “ai e tal, estou baralhado”, “ai e tal entalei o dedo”, “Ai e tal não sei o que quero”.

Enquanto a amiga falava lembrei-me do Adónis Espanhol que um dia me disse “tieño ganas de ti” o que me fez mover, fazer coisas e foi recíproco!

Jiminy: E como ficaram?
Amiga: Não ficamos! Ele Evaporou-se tipo “vapt-vupt” e nem sms já manda!
Jiminy: Então esquece lá isso e come mais uns scones e um chazinho!

Depois da conversa ter passado para outros pontos e falarmos um poquinho de tudo, a amiga foi para casa e eu so pensava “que ganas portuguesas são estas tão diferentes das espanholas?”

domingo, 29 de maio de 2011

sábado, 28 de maio de 2011

quinta-feira, 26 de maio de 2011

Passeio pela Horta!



Uma manhã como outra qualquer, contudo a diferença é que aqui a "je", acorda assustadisssssssima com a vovó Cricket aos berros!



Vovó-Cricket: JIMINY ONDE ESTACIONASTE O BOGAS!?!?!?!
Moi-meme: Ãhn? Oi? Heim? Hello? A casa está a arder?
Vóvó-Cricket: (em histerismo) O BOGAS NÃO ESTÁ ESTACIONADO NO MESMO LOCAL DE SEMPRE!!!!!!!
Moi-meme: Whati???????????

A moçoila voa da cama até à porta em cinco-quatro-segundos, olha para o local do crime e o bogas nem o” vêlio”!!!!! Mau!!!!!!

Moi-meme_ “Roubarem-me” o Bogas!!!!!!! (com uma calma estupidificante)
Vovó-cricket: Como “roubarem”?
Moi-Meme: Não sei, mas estás a “vêlio” lá?
Vóvó-cricket: nãaaaaa!

Eis quando senão a moçoila olha para a sua esquerda e vê o Bogas na horta! Suspira de alivio e diz para a vovó-Cricket

Moi-Meme: Relaxa Vóvó o Bogas foi só dar uma volta à horta!
Vóvó-Cricket: Estou muito mais descansada!

“Apois” de tirar o gaijo da horta, de lhe dar nas orelhas ,que o gaijo não tem de ir dar voltas sem-mai-nem-ontem, lá fomos com o moçoilo ali ao SPA (oficina) pois ficou a aquecer demais e aos soluços!!!!!

Esta gaita de ter carros galdérios deveria ser proibido!!!!

segunda-feira, 23 de maio de 2011

Momentinhos bons



Este findi foi especial. Foi tempo de celebrar mais um aniversário da Daisy!


E a Jiminy lá foi para terras de St. John para os abraçinhos e miminhos da nossa Daisy. Lá jantemos as duas mais o Adónis de St. John. "Apois" os amigos foram chegando um a um, e entre abraços e beijos e muito comunicar a noite prolongou-se até às tantas.


No dia seguinte acordemos e bora lá assim a-correr-muito-para-a-bela-da-torrada-e-o-café! Ahhhh saudadinhas dos nossos piquenos almoços together!


Ao retornar ao Shire, a je vinha de sorrisinho na cara "apois" de um momento tão bom, de delicioso estar e coisas simples como abraços, beijos entre torradas e café.



E foram tão bons os momentinhos em St. John!!!!!

domingo, 22 de maio de 2011

sábado, 21 de maio de 2011

sexta-feira, 20 de maio de 2011

oi? heim?



Esta semana moi-même foi almoçar assim com o amigo assim-faz-conta-da-maionese. Já não o via há pelo menos 2 anos. O moçoilo” apareceusemis” assim “derepentemente” e sem “mai nem ontê" e “vamu” ali almoçar junto ao rio” e a malta lá foi.

Jiminy: Estou aqui com um pó-brema no ouvido direito que nem te oiço!
Amigo-da-maionese: Sim, eu lembro-me que foste operada!
Jiminy: Oh Pa! E fiquei na mesma!
Amigo-da-maionese: Mas porque tens esse pó-brema?
Jiminy: É genético!
Amigo-da-Maionese: Mas porquê?
Jiminy: (mau, tu queres ver que ele não sabe o que é genético?) … Porque está no meu ADN!
Amigo-da-Maionese: Mas porquê?
Jiminy: (Mau, mas este está a viajar e eu não reparei!!!!)… O que é para ti ADN?
Amigo-da-Maionese: Informação Genética!!!!!
Jiminy: Sim, e se é informação genética está no meu código que terei problemas de audição!
Amigo-da-Maionese: Mas porquê?
Jiminy: (Mau! Voltamos ao mesmo?????) Porque o meu Pai já tinha!!!!!
Amigo-da-Maionese: Mas porquê?
Jiminy: Porque o meu Pai já tinha esta doença!?!?!
Amigo-da-Maionese: Mas porquê que o teu Pai tinha esta doença?
Jiminy: (acho que lhe vou dar um pontapé na boca!) Porque o Pai dele já tinha!!!!
Amigo-da-Maionese: Mas porquê que o teu avô já tinha esta doença?????
Jiminy: Amigo, é fácil e a conversa resolve-se já…. No tempo da Pedra o primeiro Homem Sapiens da minha arvore geneologica bateu com o ouvido num Mamute e ficou surdo!!!!!


Afffff, haja paciência!!!!!

domingo, 13 de fevereiro de 2011

terça-feira, 18 de janeiro de 2011

Mais um ano!


A malta não anda muito inspirada para que a coisa se dê, de tal forma que passou a data de nascimento deste blog (13 de Janeiro) e a malta nem celebrou!!!!!!!! (é a TREVA)


É que nem festinha, nem bolo de aniversário, nem beber uns copos por aqui (nem uma half-pinte da célebre kilkenny) que fazia todo o sentido!


Por tal, irei tentar, durante o próximo ano, fazer companhia a quem por aqui passa na expectativa de esboçar uns sorrisos!


A ver se a inspiração chega!


Entretanto fazei o favô de ser Felizes

domingo, 16 de janeiro de 2011

sábado, 15 de janeiro de 2011

domingo, 2 de janeiro de 2011