quinta-feira, 31 de dezembro de 2009

The Last Day


Beim, people que passa por este quintal....


Tó-day será o ultimo de 2009... deduzo que saibam de tal acontecimento ;)

E com ele vem o nosso último textinho deste ano que será dedicado às coisas boas da vida como: smiles, hugs, carinhos e doçuras emocionai, tão boas de sentir!


Ora, este ano foi o ANO da grande galhunçagem na mona da moça. Contudo, fazendo um balanço (e a esta hora estou a balançar na cadeira) foi um ano cheio de surpresas lindas no que toca a amigos e amigas especiais. Descobrir que quando o galhunço pesa, eles estão lá para nós, e é tão bom e securizante.

Foi também o ano de voltar a ter na nossa vida amigos importantes que tinhamos perdido e descobrir que o Amor da prima é tão presente, mesmo estando ausente. Foi o Ano de sentir o calor no coração que só a amizade nos dá.

E por tal, como não sabeis (mas passo a revelar) a Cricket não é muito festiva neste dia. Contudo, recebeu o seu piqueno-almoço na cama (com muitos mimos) e em seguida muito beijos e abraços dos amigos do coração.

E sim! como em todos os anos, a comemorações para a "je" serão a partir de amanhã e continuarão por uma semana ;)

E nada melhor do que receber de braços abertos o ano na primeira semana e ....
FUCK 2009

segunda-feira, 28 de dezembro de 2009

Sair...

Boas festas!

Festas felizes…


Não é só nesta altura que os votos devem sair da gaveta, principalmente de modo tão genérico.

Sou mais do género de congratular todos os dias, a quantidade de vezes que se me insurgirem na alma.


Porém, reconheço que – por motivos alheios à minha vontade consciente – não o tenho feito tão clara e espontaneamente quanto desejo efectivamente.


Por isso, quero aqui deixar registado que sinto e sentirei para sempre os afectos inerentes ás nossas relações.


No que concerne o Galhunço em si, recordo a todos ou informo os mais recentes que este nasceu a 13 de Janeiro de 2008 com um objectivo muito claro: o de manter em contacto real e diário, estreitar e não deixar esmorecer o nosso “eu”, entre a Cricket e a Daisy, aquando da estadia desta última, na Belinha Land...


O que se sentia tinha tanto de grandioso, como de duro, pelo que o Galhunço atenuou cada dia desta aventura.


O regresso da Daisy não deitou por terra o objectivo do Galhunço, passando este a ser o ponto de partilha dos momentos entre os seus inventores e outros intervenientes…


E aos poucos deixou de servir o seu propósito.

A Daisy deixou de sentir coisas a tempo de as partilhar…

A Cricket expressou verdadeiros galhunços no Galhunço…

E qualquer um destes se pressupunha como indesejável.


Assim, e como tudo acontece no mundo, retiro-me.

Continuarei a ser espectadora, com aliás tenho sido nos últimos meses, mas só isso.


Happy 2010.

domingo, 27 de dezembro de 2009

Sunday Flowers



As Sunday Flowers de hoje são dedicadas ao Pedro que nos deu a conhecer a musiquinha ;)

quarta-feira, 23 de dezembro de 2009

Boa Páscoa!


Como todos sabeis (ou não) mais um ano repetimos a tradição aqui no quintal.

No galhunço a Páscoa é em Dezembro e o Natal lá por Abril.
Por isso, desejamos nesta época uma Páscoa muito Feliz a todos e muitas amêndoas assim-faz-conta-de-chocolatis ;)

domingo, 20 de dezembro de 2009

terça-feira, 15 de dezembro de 2009

4 rodas!


Não! não vou falar de todo o terreno nem de moto 4 mas vai ser por aí.

A malta foi com a vóvó Cricket no Bogas dar uma volta por Lisbon-by-day. E no retorno ao Shire a meio de uma avenida algures a vóvó comenta:

Vóvó Cricket: Olha! aquele carro tem 4 rodas!!!
Little Cricket: ...???? (ãh)
Vóvó Cricket: Oh filha, eu conheço aquele aquele carro, ele tem 4 rodas!!!
Little Cricket: Oh vóvó, todos os carros têm 4 rodas!
Vóvó Cricket: Mas tu achas que eu sou burra? claro que eu sei que os carros têm todos quatro rodas, mas eu conheço aquele porque tem as 4 rodas!
Little Cricket: ... (mau! mas do que está ela a falar?)
Vóvó Cricket: Oh filha! tu às vezes és tão lenta! então aquele carro não tem as 4 rodas ali atrás?
Little Cricket:... (what a f...? o que está ela a falar)
Vóvó Cricket: Ali, por baixo do vidro!!!!
Little Cricket: Ahhhhhhh vóvó é o símbolo do carro, é um Audi!
Vóvó Cricket: Para mim são 4 rodas! E acho que devias ir ao oftalmologista!
Little Cricket:...!!!!!!!

E sim, estou a precisar de óclaines novos só porque não via as 4 rodas que estavam mesmo à minha frente!!!!!

A very late Sunday Flowers

quarta-feira, 9 de dezembro de 2009

Zamunda's Prince


Prince: Alô eu está a ligar por causa da casa! Estás disponivel?

Ela: ... (estou?) a casa está disponivel, sim!

Prince: E quantus quarto tem?

Ela: É um T0, implica que tenha uma assoalhada!

Prince: Ahhhhhhhh uma assoalhada! E quantus quarto tem?

Ela:...?????? (mau! se lhe digo que tem um quarto, vou ter de lhe mostrar a casa) Não tem quartos, só tem tem uma sala!

Prince: Que pena, num tem quartos

Ela: ... Não!

Prince: Esbrigado!


segunda-feira, 7 de dezembro de 2009

Saudades...


Hoje, passei por alguém que me fez lembrar de ti, mais uma vez…

Neste tempo todo que passou nunca te consegui esquecer e não há um único dia que não te recorde…
Recordo a tua personalidade independente, que eu adorava, e o teu ar pedante, que te ficava tão bem! Recordo a tua intolerância para com quem gritava, o respeito que impunhas quando tal acontecia e a tua calma perante situações incontroláveis.
Adoro relembrar quando consegui destronar o teu ar de intocável e “snob” e brincamos os dois à guerra das almofadas e descobrir que no fundo também eras um garoto. Ainda consigo sentir o teu ar feliz de óculos de sol quando fazíamos viagens e como odiavas o trânsito parado. Lembro-me dos teus medos e, sabias que bastava olhares para mim que eu os percebia e, quando estes medos eram os meus bastava que estivesses presente para que deixassem de existir. Tenho saudades do teu afecto e carinho em momentos graves e maus e do teu brilhozinho nos olhos quando me vias em momentos felizes.

Tenho pena que este amor tenha tido um tempo tão curto. Quando se tem um grande amor e o perdemos, o tempo foi sempre tão pouco.


... e apeteceu-me falar de um amor perdido!

domingo, 6 de dezembro de 2009

sábado, 5 de dezembro de 2009

quinta-feira, 3 de dezembro de 2009

cantando...


Tó-day é quinta!

O tal dia onde a malta vai ali fazer o work que mais gosta. Contudo, o dia foi longo e cheio de correria.

Ir até ao place fazer o que se mais gosta, ir a "carreri" acolá ter uma “rónião” para projectar o projecto que será projectado na próxima “rónião” (que se pode dar, ou não!) sair a "carreri" muito e ir até à downtow da PSA, parar trêsquinze segundos, beber um coffee a "carreri" com o amigo das Fiji, assim tão a "carreri" que nem "lo vilio" e voltar de novo ao place para se fazer o que se mais gosta…. Com isto tudo, já eram nove da noite e esperava uma caminhada às moças aqui da downtown da PSA, e caminhando e conversando, as duas… eu mais cantarolando (e mal) uma musica da Diana Krall que me lembra tão bem a minha vida (eu acho que a Diana me conhece bem, e eu nunca la "vilia").

Je: ”Nothings impossible I have found; For when my chin is on the ground; I pick myself up, dust myself off, start all over again”
Maria:…. Já te disseram que cantas mal?
Je: Não é preciso… eu sei!
Maria: …
Je: “Don't lose your confidence if you slip; Be grateful for a pleasant trip;
And pick yourself up, dust yourself off and start all over again”
Maria:… Oh pa! eu já não te consigo ouvir!
Je: Não está mais ninguém na rua, espera-nos uma caminhada de 20 minutos. Qual é o mal que eu cante até que a voz me doa?
Maria:… a ti dói-te a voz, a mim dói-me a alma!!!!
Je: “Work like a soul inspired; till the battle of the day is won; You may be sick and tired; but you'll be a man my son; Don't you remember the famous man who had to fall to rise again? They picked themselves up, dust themselves off and started all over again”
Maria: Olha, Farturas!!! Vamos comer uma para o caminho!
Je: Bora-bora que não como uma faz um tempão!!!!

Paramos e pedimos a bela da fartura e enquanto esperávamos eu cantava “Start all over again!; Start all over again!; Start all over again!”

E a xôra das farturas perguntou “riscou o disco?” e eu só pensava “já não me basta eu saber que canto mal, a Maria odiar quando canto, agora só faltava a xôra da fartura implicar com a minha cantoria…. Bah!”

E não se pode soltar a voz que há dentro de nós que dá nisto!!!! .... and start all over again ;)

quarta-feira, 2 de dezembro de 2009

Dica...


Quando um homem manda uma sms a dizer que não irá estar com ela, porque sim!... diferente do “não posso, não consigo, não vai dar apenas porque entalei o dedo mindinho"… e ela responde 2 segundos (não são 5, são 2 segundos!!!!) depois com um simples “ok”, gravem….

Mas gravem a sério!!!!!… que ela está "real pissed off” da vida!!!! e as possibilidades possibilitivas de ele lhe dar a volta, são muito, mas mesmo muito (em duas palavras) "ró-duzidas"!

"Pu-tantos" my dears, se tendes "sardadis", ide… não vos "ficaidis" na "porcalhice" (sendo que para quem não conhece o termo é ficar no sofá a ver “tuvisão” e mexer o dedinho só para comer pipocas e babar imenso a ver idiotices na TVI ou noutro canal piroso) e meramente com as "sardadis" psicológicas…

Apenas porque estas, não têm toque, nem cheiro, nem sabor! Ahhhh e remember two seconds… cést la difference!!!!

terça-feira, 1 de dezembro de 2009

Coisas...


Tó-day, a malta tinha uma “rónião” informal sobre trabalho com a amiga de Hong-Kong. Eu adoro as minhas “róniões” com a amiga de Hong-Kong. Por incrível que pareça, é a única pessoa em Portugal com quem as “róniões” acabam com objectivos atingidos e estratégias definidas. Todas as outras “róniões” que tenho é para projectar o projecto que se irá projectar na próxima “rónião”… Como devem imaginar odeio “róniões”. Contudo, as que tenho com a amiga de Hong-Kong são tão produtivas que até corro para as ter.

Ora, “apois” tão breve”?” explanação do assunto, a malta combinou com a amiga um café antes da dita "ró" (para não me estar a repetir), só assim-para-descontrair. Deu boleia à amiga e como estava frio “ai e tal, vamos até ao escritório” e a coisa deu-se… ela ficou de lá ir ter e eu dirijo-me ao bogas.

Entro no Bogas (que estupidamente deixei aberto, mas que já é normal) e no banco de passageiros estava um pacote vazio de bolachas-assim-faz-conta-de-chocolatis e a malta pensou… “Ai! Tu queres ver que a amiga de Hong-Kong anda a fugir à dieta???? (não é que ela precise, mas ela acha que sim, porque sim e “prontis”), Vou ter de a espancar em público”

Resolvi guardar o pacotinho, como prova do crime, no porta-luvas do bogas e dou com uma mini garrafa de favaios (pelo menos pela forma) e pensa a "je" de si para "je" mesma…. “atão”? Porque me deixou ela uma garrafa de favaios???????" Olhei para o rotulo que dizia “sárava do prófexôr mabamba”….. “mau!!!!!! isto não é favaios!!!!!!!”

E sim, o bogas não era o meu… o rádio não era o meu e o carro estava limpinho e aspirado... Conclusion: isso mesmo!!!! não estava no meu Bogas.

Sai de fininho do carro (que é como quem diz a” carreri” muito”) e entrei no carro ao lado… que era o meu bogas. Vim o caminho todo a verificar se realmente estava no meu Bogas e se não tinha nenhum sárava, de qualquer coisa, debaixo do banco ou pendurado algures…

e digam lá se não é bom viver comigo? Pelo menos é divertido!... digo eu!