terça-feira, 29 de abril de 2008

Pro-brema de Expressão!


Miúda gira sai de casa, não estava faz-conta-xira, mas mesmo-faz-conta-muito-Xira. Vai de cabelo ao vento, de edifonis a escutar a sua musiquita quando, de repentemente, ao dar a curva para o Quim, pelo canto do olho vê um gato! Daqueles gatos incrivelmente gatos que fazem a miúda Xira salivar!!!

Ok, dispara o coração apoquentado da moça Xira, ele passa por ela... ela passa por ele... e sente no ar a presença feminina ao seu lado. Rrrrrrrrrr!! Tenta não olhar, mas sabe que ele vilio-a e ela vilio-o e “plim” conhece-lio”!!!


Miúda Gira: Então não me dás uns kisses de yellow?

Miúdo Giro: Olá, olá, olá

Miúda Gira (dirigindo-se ao o componente feminino): Boa tarde…?!?! Yellow, moça do lado, como estas tu?

Moça do lado: Olá miúda gira, como estas tu?

Miúda Gira: Bótima!


Entretanto o miúdo giro comia, não literalmente, a miúda gira com o olho grandão verde!


Miúda Gira: Xaus para os dois que estou a atrasada!...


E pelo canto do olho viu o miúdo giro olhar para o befe da miúda gira… sorriso maroto na cara da miúda gira e lá apanha o quim.

Passaram dois minutos… mais dois… mais 4 minutos e finalmente chega a tão desejada – mas ainda assim previsível - sms do gato: “já me tinha esquecido da mulher bonita que és”!!

UICA bom!

A miúda gira até ficou assim avaralhada! Super smile no rosto e lá respondeu: “e eu nunca me esqueci do gato que és”… Mas, no entanto, porém e para surpresa…. Mensagem pendurated!!!!!!

Gato que é gato ficou duas horas a ronronar até resolver ligar o phoni e recebeu a sms da miúda gira. Só que, até hoje, nem um movimento sequer do miúdo giro na direcção da miúda gira… e hoje ela questiona-se… será que o homem tem problemas a nível da memória a curto prazo?

Baaahh!!!


Galhunço Team

Best Friend


Hoje cheguei a casa e a Maria estava a ver um trailer no sofá. De repentemente tocam à porta, fui ver quem era e dou de caras com o Denzel Washington cá da PSA. O moçoilo é o best friend da Maria e muito mai lindio que o Denzel e numa faixa de rodagem mais baixa.

Eu: Oi lindio, ça va?
Ele : Sempre. A Maria está ?
Eu: Entra.

Deixei os dois à conversa e fui fazer umas torradas (para mim claro) eles tinham a bela da pipoca.

Ele: Estás bem Maria?
Maria: Sim, e tu?
Ele: Nem por isso, estava a precisar de falar contigo.
Maria: Sim, diz.
Ele: bla, bla, bla e bla, bla, e bla!

E eu a pensar…. Torradas com manteiga ou doce de tomate.. hum???? Doce de abóbora?

Ele: Maria, posso dar-te um beijo?

Eu a pensar… oi? Heim? Quê? Quem? ai, ai, ai, é melhor ir para o doce de tomate

Maria: Não?!?!
Ele: só um beijo Maria, posso?
Maria: Nãooo!!!!!!!!

E eu a pensar… hummmm doce de abóbora era bom se eu tivesse requeijão. Ah que se lixe, vou para o doce de tomate.

Ele: Maria, vá lá….
Eu: Mariaaaaaaaaaaaaaaa? O doce de tomate?

Maria sai do sofá e vem até a cozinha…

Maria: está aqui.
Eu: Entonces que é aquilo?
Maria: Eu é que sei?

Maria volta para a sala

Ele: Acho que vou embora.
Maria: Chiau…

A Maria lá volta para o sofá

Eu: Chiau querido, bebemos café amanhã?
Ele: Claro que sim.
Eu: Então até manhã.

Sai o vomvastico e questiono eu:

Eu: Maria, impressão minha ou o Denzel Washington acabou de levar uma tampa tua?
Maria: Ai pá! Não me chateies, o homem está varalhado!
Eu: Ok
Maria: queres jantar?
Eu: Yap


P.S.: Estou com a Maria... Para quê botar a mão quando sabemos que nos vamos queimar??? Mas há quem insista!!!!

segunda-feira, 28 de abril de 2008

The 80


Ora os lindos anos 80, onde eu saio da adolescência e me torno mulher. Tudo aconteceu nos anos 80. Foi nessa década que eu pensava que o Limahl era o gaijo mais lindo do mundo (para quem não sabe quem é, googlem o gaijo, mas nem vejam as fotos actuais). Foi na mesma altura que andavam todos eufóricos com os Duran-Duran e eu a adorar os Classic Noveaux ou os Spandau Ballett (a malta sempre foi do contra).

A década passou e a malta continuou porque o caminho é in front. Passaram alguns anitos (assim, poucos) e dou por mim a levar com os anos 80 de novo. Até ando a ficar com o pipinho avariado de tanto questionar em que ano está a malta.

A malta vai ali às quartas-feiras e leva com o “enola gay” musica que se me arrepia a bela da coluna toda (e não no bom sentido) e o povo vibra imenso como se aquilo fosse o máximo dos prazeres a alcançar. Depois às quintas a malta vai acolá e leva com o meddley do best dos ABBA e fica tudo histérico por ouvir os moçoilos a cantar… é o delírio. E eu de parte a pensar

Jiminy devias de ter ficado em casa…. Ai devias, sim!

Para mim o conceito de ir ali ou acolá não é para ouvir músicas que se ouvem em casa e podemos sempre, em vez de sair, ligar a bela da grafonola e lá damos com a M80. Estação própria para não sairmos de casa e ficar nos anos 80, levamos com os Bee Gees, com a Rita Coolidge e mais alguns e a malta pensa… será que o tempo não avançou????

Ando a ficar "avorrecida" de tanto levar com os anos 80. Não sou nada saudosista e penso que foram uns bons anos, importantes sim, mas cada tempo tem o seu tempo na nossa vida e para mim o melhor tempo é sempre o actual. Continuo sem entender o porquê deste frenesim todo com o povo a falar, a vivenciar e a querer ficar nos anos 80.

Eh pa! Deixem os anos 80 e bora lá passar in front. Qualquer dia temos putos a dizer “ahhhhh o que eu vivi nos meus anos 80” e alguém diz “mas não era 2008????” E o puto responde “e os anos oitenta não foram em 2008?????”

domingo, 27 de abril de 2008

Penteado Fashion?


A malta gosta do cabelo (da própria) longo. Ai e tal, estava a precisar de um “tchan” no visual. A malta abomina as cabeleireiras que são como o Governo “prometemos que este ano não fazemos cortes” e quando damos por isso estamos carecas. Por este motivo, a malta não coloca o pezinho sexy no belo do salão destinado a botar as gaijas assim faz conta giras.

Mas já não estava a dar mais e a best friend fez o penteado fashion, que a malta gostou imenso e adorou. Foi feito aos poucos e com muita negociação por causa dos cortes exagerados como os do governo.

Ontem:

Amiga L: Estás diferente!!!
Eu: cortei o cabelo.
Amiga L.: Sério? Não se nota. Acho é que estás cansada!
Eu: achas?


Eu: Amiga D. notas alguma coisa?
Amiga D.: Estás mais magra?
Eu: esquece lá isso.

Hoje:

Eu: Eh pá oh F. notas alguma diferença em mim?
Amiga F.: Tens mais brancas?????
Eu: nem te respondo!!!!!!

Eu: António, notas algo de novo em mim?
António: (olhando directamente para o meu peito) Silicone?

Eu….. bah!!!!!!


P.s.: tem coisas que nem vale a pena questionar por muita curiosidade que se tenha!!!!

Sunday Flowers

LAID

This bed is on fire
With passionate love
The neighbours complain about the noises above
But she only comes when shes on top

My therapist said not to see you no more
She said youre like a disease without any cure
She said Im so obsessed that Im becoming a bore, oh no
Ah, you think youre so pretty

Caught your hand inside the till
Slammed your fingers in the door
Fought with kitchen knives and skewers
Dressed me up in womens clothes
Messed around with gender roles
Dye my eyes and call me pretty

Moved out of the house, so you moved next door
I locked you out, you cut a hole in the wall
I found you sleeping next to me, I thought I was alone
Youre driving me crazy, when are you coming home


James

sábado, 26 de abril de 2008

Hong Kong By Night - Part I


Estando eu zogadita em casa a curar os músculos de tanto bicicletar, recebo um super mega convite non-refusable from Hong Kong:

- Requere-se a sua presença esta noite para jantar. Over and Out.

Rapidamente movimento os pipinhos e ponho-me em contacto com a Jiminy que estava labutando, leia-se a contar moscas, em Madagáscar:

Miss Daisy: Alô, Jiminy, vruopidjkjfhhdrgcyjfkjrhgbvjy4gfkh, tá?
Jiminy: Daisy, ok, let's go! Vem ter comigo às 21h05, confirma a escala em Madagáscar!

Saio de casa faz-conta-supé-xira, boto Mp3 no oubido, leia-se ouvido com h, eis quando senão curvo ali ao fundo antes de entrar para plataforma de acesso ao check-in e deparo-me com o Gato:

Miss Daisy: Nao lo vejollio!! Não conhecellio! Ai, afinal conhecillio!! É O GATO: Moreno, olhos verdes, miau, ron-ron, ffffsssssssssssssstttttttt, dasse, punha-lhe as unhas!!!!

Escala onde já disse, apanho boleia da Jiminy e Hong Kong here we come!! Ah e tal, já lá não vamos há algum tempo, pelo que batemos na porta da camionista, leia-se vizinha do 3º Direito, que nos diz simpaticamente: "Quem não sabe, não toca!" (Aqui eu e a Jiminy ficámos com dóvidas!!).

Nisto, que a malta não pára, já a amiga de Hong Kong tinha ido ao Soho buscar o quarto elemento.

Mojitos, socializar imenso, botar a cumberza em dia, falar da noite anterior e dos amigos com quem foram jantar.

Jiminy: Então e o jantar?
Amiga de Hong Kong: Tá já a sair!

A amiga de Hong-Kong é moça decidida que não passa despercebida e gosta de firmar a sua presença com um "olá, tudo bem?" e quando alguém não fala repete "yelow?" tudo bem??????" estava um pouco distraida e não percebeu que a Jiminy estava a questionar pela noite anterior e não pelo jantar.

Lá a amiga de Hong-Kong trouxe o quinto elemento, o nosso amigo Esteva. Um mimo, que lhes deu uma boa dormência ao pipinho enquanto eu continuava fiel ao Mojito. Passamos pela fase de recordar os tempos de adolescência entre coffee, chocolatis e favaios e foi a lócura. A amiga do Soho faz uma dissertação sobre gastos e custos de onças e eis que a amiga de Hong-Kong reclama que se vai pintar, porque temos London by night pela frente.

Espera-nos uma noite em London, por isso depois contamos como foi, mas inspira-me que será ;)


Galhunço Team & 3º e 4º Elementos & os restos mortais do 5th Elemento...

Importante?




quinta-feira, 24 de abril de 2008

Torradinhas!!

Ora bem, vejamos.....

A inspiração não tem estado do meu lado, o que não quer fizer que não tenha assuntos para expor ao Quintal. Muito pelo contrário!!

Até tenho uma lista quase infindável de coisas por relatar, por ironizar, com que me revoltar, enfim, uma panóplia (sempre quis escrever este vocábulo! E este último também!) de "coisinhas" de suma importância para escrevinhar nestas teclas.

No entanto, a bela da Inspiração não se me "discorre", como diria o António Feio... Ou terá sido o Zé Pedro Gomes!?!?

Por outro lado, não resisto a abrir o Galhunço, todos os dias, quase que como um ritual, um hábito do quotidiano (e não somos nós animais de hábitos?) e com enooooorme satisfação por ler comentários de visitantes, apreciar os momentos da vida hilariante da minha Jiminy and so on, and so on!...

Pois eis que senão, num dia já passado, lá vou eu para o meu ritual (matinal) do tomar o piqueno almoço: largo as fatias de pão no aparelho que as leva daqui aos trópicos e abanco-me á secretária a ler o dito Galhunço. Entusiasmei-me de tal ordem que não sei quanto tempo passou, mas a bem da verdade não me cheirou a nada!!

Lá me deu o ratito no estômago e vou ver das piquenas que tinham ido de viagem... e não é que elas não voltaram!? Ou melhor, voltar, VOLTAREM, mas já praticamente em cinzas, as pobrezinhas.... Quase que se desfaziam de tão torradinhas!

E vellias!?!! Era o vellias!!! Tal era o fumo que saía pelas janelas e porta do local de embarque!!

Baaaah!!!!

quarta-feira, 23 de abril de 2008

barulhinhos


Uma noite destas jantei com o meu amigo Z. que mora mais ao menos ali, lá no sétimo andar. Durante o jantar estivemos numa amena cavaqueira recordando os amores de Verão.

Amigo Z.: Eh pá! Tive um amor de Verão intenso, foram os três meses de férias!
Eu: Sério? E como é que ela se chamava?
Amigo Z.: Não me lembro!!!! Mas que foi intenso, foi!!!!
Eu: Tens a certeza que foi intenso?????
Amigo: Tenho, foi muito intenso, só não me lembro do nome dela!

Eis quando senão, começamos a ouvir um barulho fenomenal que fazia tremer o prédio numa intensidade quase a bater o máximo da escala de richter, e pergunto eu:

Eu: Oh Z. que se está a passar? Terramoto?
Amigo Z.: Nã, é a Zuca do quinto andar que está numa de entrega com o namorado.
Eu: Este barulhão é de entrega??????
Amigo Z.: Yap, ela entrega-se totalmente.
Eu: Ahhhhh!!!!
Amigo Z: eh pá! Eu odeio os barulhinhos dos vizinhos, os saltos altos da gaija aqui de cima, o tó-clismo às três da matina, as portas a bater, a zuca na entrega…
Eu: Eu quando durmo fico off. Raramente oiço o meu vizinho ressonar e nem barulhinhos a malta ouve…. Será que aquele povo não se entrega?

Sai de casa do Z. a pensar… Oh catano! Eu sou a última do prédio, será que a minha entrega também é escutada pelos vizinhos???? e a “dóvida” a germinar nos meus pipinhos… Será que o barulhinho ou o barulhão é proporcional ao grau de entrega???????

segunda-feira, 21 de abril de 2008

Educação?????


Não, este post não é sobre a Ministra nem sobre a menina que bateu na professora!!!!!! Não é uma crítica é um desabafo como diria o meu amigo P.


Estou um bocado cansada de ser bem-educada e de levar com gente mal-educada. Por isso, este post de hoje será para fazer a minha terapia, e os que não me conhecem espero que não levem a mal, mas DASSSSSSSSSSE estou farta de gente mal educada na minha vida!

Eu levo com a gaija que me manda o e-mail e diz sem medos “vê la se despachas essa merda (sim, eu disse MERDA) que eu tenho mais que fazer na vida”. Eu levo com ela e as coisas estão atrasadas por causa de uma terceira pessoa. E a malta com a delicadeza necessária não a manda Pró C…. porque não foi educada a tal. Faz o trabalho que a terceira pessoa não fez e diz delicadamente “junto envio e-mail, com o trabalho indicado para observação de V. Exa.”

A seguir vou a uma festa e é-me apresentado o amigo do amigo que mora ali em Cascais e que me vira as costas começando a falar com o vizinho, deixando o amigo e a amiga do amigo que acabou de ser apresentada pendurados. Isto prima em boa educação.

Vou falar com o novo chefe, que supostamente é um gajo formado, que me olha por cima dos óculos com cara de parvalhão quando é confrontado com um problema e diz “ãããhhhh??????” a seguir à hora do almoço vou ao café e sou atendida pelo moço idiota que masca pastilha elástica enquanto me serve e me trata por tu como se andasse comigo na escola “tás a ver?????”

Depois num aniversário qualquer, o moço à minha frente gesticula com o garfo e com a faca, o que é de uma educação incrível andar com os talheres a bailar na nossa frente enquanto diz “o Ciganó de Bergerac”como quem aparenta ter imennnnnnnnnnnsa cultura, nunca ninguém disse àquela alminha que o gaijo não era Cigano.

Seguidamente, socializamos com os belos quarentões e quarentonas atrofiados do neurónio, que acham que agressividade gratuita é mera paródia para se rirem um bocado. Nunca ninguém disse àquelas alminhas que, a agressividade gratuita perante pessoas que não se conhecem, não passa de mera insegurança, medos e macacos no sótão e que não passam de uns Fo… da mona.

Saímos do elevador em que a nossa colega mais nova não sabe que tem de ceder a passagem aos mais velhos, atropela a directora financeira com 400 anos, para sair. O moçoilo que trabalha connosco sai primeiro e larga a porta para esta nos bater na cara. Para finalizar o dia, numa reunião com o director comercial ele fala connosco e aponta o dedo várias vezes, até que me chateio e digo “Tenha cuidado que isso costuma disparar”. Ando cansada de ser bem-educada.

Ok, estou fo…. da vida, e bem. Tudo isto porque estou rodeada de pseudo-educados, com imensa formação e que na volta têm a educação suficiente para nos desligarem o telefone na cara, tudo porque a Mãezinha das criaturas nunca lhes deu umas nalgadas no rabiosque e nem explicou que é falta de educação desligar o telefone na cara a alguém.

Estou cansada de ser bem-educada e é só para avisar que quero mesmo que quem me desligou hoje o telefone na cara, em vez de me dizer “não posso falar, falamos depois” vá pró C…… (adorava ter posto esta palavra por extenso) mas espero mesmo que vá.

Ahhh!!! e é só para avisar que escusa de me ligar porque desde que entrei na Medonha Idade estou a tomar decisões muito sérias. Não estou com, nem tenho paciência para .... criançolas mal-educados (cheios de formação??????) na minha vida.


P.S.: isto é só para dizer que este post foi a minha terapia da semana e NÃO, não estou de TPM senão tinha-lhe dado um pontapé na boca! Cambada de gente mal-educada.

o Acaso


Se há coisa que me aborrece tremendamente é quando alguém diz “nada acontece por acaso”, tudo porque uma simpática, que queria ganhar uns trocos, resolveu começar a escrever e lá lançou a frase. Actualmente, meio mundo português passou a acreditar que o acaso não existe e que tudo tem uma razão para acontecer, só porque a moçoila o disse.

Ora a Malta acredita na ciência, onde existe o erro e a probabilidade de algo acontecer por acaso e, está a ser difícil demoverem-me dessa explicação matemática. Esta introdução serve para explicar uma conversa que”urubservei” um dia destes, entre duas amigas. O tema foi o acaso.

Amiga A.: Existe algum homem que nalgum momento te tenha feito cócegas?
Amiga B: Depende do sítio.
Amiga A: Depende do sitio? como assim?
Amiga B: Depende se as cócegas são físicas, intelectuais ou na alma.
Amiga A: Vamos começar pelas físicas. Se um homem te fizer cócegas físicas que fazes?
Amiga B: Primeiro falo comigo, depois falamos a dois e poderá colocar-se as cócegas em prática.
Amiga A: E depois?
Amiga B: Depois? Ou as cócegas funcionam ou não, mas às vezes nem se passa à prática. Por vezes acontece que, ao falares com a pessoa passam as cócegas físicas todas. Quando funcionam são o paraíso!
Amiga A: E já conheceste algum homem que te fizesse cócegas intelectuais?
Amiga B: Sim, já. Mas a grande maioria, logo na primeira conversa, passam-te as cócegas todas. São raros os que fazem cócegas intelectuais. Mas quando fazem é das melhores cócegas que se possam ter.
Amiga A: E cócegas na alma?
Amiga B: Dessas? A probabilidade de acontecer é nula. Ou seja, estatisticamente a probabilidade de encontrares um homem que te faça cócegas na alma é o acaso.

Penso que o que a amiga B. referiu também acontece com os moçoilos. Talvez esteja errada e afinal a ciência não tem sentido nenhum e quem tem razão é a moçoila que escreve livrinhos. Por isso digam aqui à malta, porque insistimos tanto em encontrar o que só acontece por acaso?

domingo, 20 de abril de 2008

Sunday Flowers

All Night Long


Well, my friends, the time has come
To raise the roof and have some fun
Throw away the work to be done
Let the music play on
(play on, play on)

Everbody sing, everybody dance
Lose yourself in wild romance
We're going to party
Karamu, fiesta, forever
Come on and sing along!
We're going to party
Karamu, fiesta, forever
Come onand sing along!
We're going to party
Karamu, fiesta, forever
Come on and sing along!

All night long! (all night)
All night long! (all night)
All night long! (all night)

People dancing all in the street
See the rhythm all in their feet
Life is good wild and sweet
Let the music play on
(play on, play on)
Feel it in your heart
And feel it in your soul
Let the music take control
We're going to party
Liming, fiesta, forever
Come on and sing my song!

All night long! (all night)
All night long! (all night)
All night long! (all night)
All night long! (all night)

Yeah, once you get started
You can't sit down
Come join the fun
It's a merry go round
Everyone's dancing
Their troubles away
Come join our party
See how we play!
Oh, yes
We're going to have a party!

All night long! (all night)
All night long! (all night)
All night long! (all night)
All night long!

Everyone you meet
They're jamming in the street
All night long!
Yeah, I said, everyone you meet
They're jamming in the street
All night long!
Yeah, I said, everyone you meet
They're jamming in the street
All night long!
Feel good! feel good!


Lionel Richie

sábado, 19 de abril de 2008

The New Boss...


In the Waffle Land ;)

quinta-feira, 17 de abril de 2008

Esplaneiting!

Um dia destes, conversas de gaijas esplaneiting (na minha esplanada preferida) à hora do almoço:

Amiga F: Oh jiminy a menina anda um cadinho distraída?
Eu: oi? Heim? Quem?
Amiga F: então passa o polícia alto e lindio e a menina não olha?
Eu: Onde? Como? Porquê?
Amiga F: A menina está lerda?
Eu: Nã, tou sem "oclaines". A malta fica desatenta sem os oclis!

E só pensava…. eh pa! Mas porque será que as mulheres gostam tanto de fardas???? E como sou mulher tenho de gostar também???? Eu nem lo "vilio" catano! Eu so quero apanhar sol na fronha!!!!

Amiga F.: Jiminy, a menina nem sabe o borracho que vi ontem na zona dos vinhos lá no super!
Eu: … (tirem-me a faca das costas)
Amiga F: O melhor local para encontrar um homem de bom gosto é no super. Claro que teremos sempre de ver a escolha dele, quanto ao vinho, para nos certificarmos.
Eu:…. (Afffffffff !!!ela só pode estar a brinking!!!! eu não estou a ter esta conversa!!! )

E pensava.... existe um local ideal para encontrar um homem de bom gosto??? No super??? Esperaaaaaa, e que super? Depende do Super!!!! Será que no Super do El Corte os homens têm mais bom gosto do que no Tinente? Dúvida????? Só podem ter!!! e daí não!!!!!
As coisas que eu oiço, mas que me deixou a pensar, deixou... Alguém me explica esta teoria da amiga F. ? como não gosto de ir ao super dificilmente irei confirmar a teoria que a amiga colocou em prática.
Nova dúvida assombra os meus pipinhos... Será que os homens vão ao super à zona dos vinhos para serem observados???? digam-me que não!!!!!

As espanholas...


Não, a foto não sou eu e a Miss Daisy mas poderia ser. A foto lembra-me nós as duas. Uma loira outra morena e sempre bem disposta e de sorriso nos lábios (quando a vida não nos lixa a cabeça com um "F"). Mas não, não somos nós.

A foto é de umas espanholas e está neste post devido à conversa que ouvi um dia destes num shopping qualquer quando fazia o meu desporto mais adorado de “uruberservar” quem passa, e dei com a conversa de dois lavadinhos do meu lado:

Lavadinho 1: ahhh pa, as espanholas!!!! O que eu não dava para voltar este verão a Salamanca àquele concerto maravilha em que conheci umas espanholas loucas da vida.
Lavadinho 2: E a produção das mulheres? São todas giras, produzem-se bem, altas… ai nem quero pensar!

E eu a pensar… isto está mau, o que leva estes gaijos a andarem de olho no material ali do lado?

Comecei a “uruberservar” as mulheres ao meu redor e compreendi algumas coisas.

Conversa do lado entre duas mulheres, uma com ar de camionista, cabelo curto, bigode e com uma tatuagem no braço, a outra parecia saidinha do casal ventoso:

Gaija camionista: Acreditas que ainda não recebi o ordenado e estamos a dia 15? Tenho o infantário do puto para pagar e não sei como vou fazer? (isto com mais vinte asneiras pelo meio)
Gaija do casal ventoso: Bem, e eu nem te conto, mudei de emprego e estou a ganhar menos 200 euros, ou seja, agora ganho o ordenado mínimo nacional, o Manel lá em casa já diz que emigra. (isto com as mesmas asneiras pelo meio)


E pensei, eh pa! Não percebo qual a diferença?!?! Elas tem um ordenado minimo nacional três vezes superior ao nosso, menos impostos, podem fazer altas produções para ficarem giras nós bem tentamos, mas com os ordenados que por aqui há só conseguimos ficar "faz conta giras".

O que levará os lavadinhos a preferirem as espanholas? será o “cõnho tio, joder?”… só pode ser pela língua! Será?

quarta-feira, 16 de abril de 2008

Entusiasmo!!!...


A história que vos trago hoje reporta há já algum tempo, mas deixou-me algumas dúvidas, pelo que a equipa do Galhunço resolveu partilhar.

Ora cá vai, muito sucintamente:

Depois de um jantar romântico e apaixonante entre um homem maduro e uma miúda-gira-como-tudo, os dois resolvem ir bailar numa danceteria qualquer, pois era (e continua a ser) o desporto de ambos. Os personagens parecia ter sido feitos um para o outro e até no desporto tudo batia bem, fazia pan-dan, uma verdadeira delícia para quem se sentava a apreciar.

Durante o acto dançante entre os dois, a miúda gira vira-se para o homem maduro e diz:

M. Gira: Olha e se fugíssemos daqui para fora?! (Olhinhos doces a adivinharem vontades ditas naturais de um par meloso)

Homem Maduro: Então, não estás a gostar?

M. Gira: Estou, mas apetecia-me mais estar contigo.

Homem Maduro: Eu também!! Não me provoques!

M. Gira: Eu adoro-te provocar-te!


E saem os dois disparados para o carro com um desejo louco de estarem juntos, agarradinhos aos beijos, quando...

E ela sussurra-lhe ao ouvido:

M. Gira: Querido, e se nós…?

Homem Maduro: Ai querida, estou muito cansado.

M. Gira: ???????????

Lá a levou a casa e ela nem queria acreditar...

E ficou, para sempre, a dúvida: o que leva um homem maduro a ficar “MUITO” cansado depois de tanto entusiasmo?????

terça-feira, 15 de abril de 2008

Desejo intenso...?


Era uma vez…

Um casal numa relação de desejo intenso?!?! em que ela existiu e ele nunca passou por lá.

No primeiro mês
Ela: adoro as tuas mãos, tens umas mãos lindas.
Ele: Ahahahaha já me disseram antes.
Ela: …..

No segundo mês
Ela: Hummm gosto da calma quando me olhas no fundo dos meus olhos.
Ele:…..
Ela: Podes descruzar os braços quando te beijo?

No terceiro mês
Ela: Adoro estar contigo.
Ele:….
Ela: ....

No quarto mês
Ela: Podes descruzar os braços quando te beijo?
Ele: ….
Ela:…..

No quinto mês
Ela: Está na hora de eu te deixar.
Ele: Mas ficamos amigos?
Ela: Sim, claro.


Ela desejou-o muito!!! até hoje nunca mais se falaram mas…. Continuam amigos!!!!

Na falta dela!...

Yellow, People do Quintal!

Ultimamente só me têm plantado verdadeiros galhunços no quintal. Pronto, está dito.
A malta bem tenta arrancar as ervas daninha, pela raiz de preferência; passamos pela loja de bricolage e compramos umas sementes a fim de ver se os novos rebentos trazem novas cores ás pétalas cá do sítio... Enfim, mas não está fácil, pois senão reparem:

- A Faia - árvore centenária - apodreceu e ao invés de se revelar sábia, ponderada, invejada pelo valor, posição e conforto da integridade adquiridas, mostra-se oca e cheia de minhocas que se movimentam lentamente pelo casco, minando cada centímetro de madeira...





Assim, a malta pensa: "desconstrói, desconstrói".... e resolve plantar ou re-plantar uma semente...


- O Bonsai - árvore tida como uma forma de arte; é basicamente uma obra de arte produzida pelo homem através de cuidados especializados.
Cá está! Eu pensei: "agora a malta faz os recortes que bem entender aos bons atributos que a plantinha já traz!!" . O pro-brema é que a semente não se deu (leia-se: não pegou) na terra e no vasinho que eu tinha para lhe oferecer...



Vai daí que a malta agora vê-se rodeada dos galhunços que estas árvores largaram no meu quintal, quais ervas daninhas, difíceis de arrancar e com altura própria para o fazer, imagine-se!



E eu não quero o meu Quintal carregado destas couves verde-baço, que não servem nem para a sopa, nem para embelezar nem para o raio-que-as-partam!

segunda-feira, 14 de abril de 2008

Trufas de Chocolate



A minha religião não permite comer doces que já tenham sido trincados!
Hoje cheguei a casa e tinha um Ferrero em cima da mesa à minha espera. Pensei… "A Maria deixou-me um Ferrero?!" Olhei para o gaijo e ele já tinha uma trinca e pensei.... "A gaija já o trincou?! Eh pa! Não se faz!!!!"

Tornei a olhar para o gaijo e o gaijo olhou para mim com um ar como quem diz “come-me” e eu pensei… "Eh pa! Nã sei se deva comer o gaijo?!?! E a minha religião como fica??" E ele olhava para mim como quem diz “Eh pa, come-me lá, please?” e eu a negociar com os meus pipinhos… e com água na boca!

Sentei-me à mesa a olhar para o doce e a imaginar… “eh pa! Estás mesmo a apetecer-me!” e ele com um ar de quem diz “vá lá, dá-me só uma trinca” E eu a pensar “eu saboreava-o todo” e continuamos nesta negociação por mais meia hora. Ele a tentar-me e eu a pensar se deveria ir contra a minha religião.

Até que lá me decidi… “Ok, vou comer o gaijo, que se lixe a religião, depois logo vejo como fica a minha consciência” e ele com um ar de “devora-me”…

Eh pa! Uma gaija não é de ferro e perante este ar de devora-me, comi o gaijo… dei-lhe uma trinca pequena e comecei pela camada crocante que me estalava na boca, passei por uma parte estaladiça e cheguei ao íntimo do seu ser, onde descansa aquela camada de chocolate derretido, que saboreei enquanto empurrava a língua ao céu da boca para não perder pitada do doce. Saboreei-o todo desde o início até ao fim, mas só porque ele me tentou!

Eis que a Maria chega a casa…

Maria: Eh pa, comeste-me o Ferrero?
Eu: yap (ainda com um restinho do sabor do gaijo na boca)
Maria: Não acreeeeeeeedito que tiveste coragem!!! Então vais comer um doce que eu já tinha dado uma trinca? E onde fica a tua religião? Heim?
Eu: Eh pa, ele estava aqui a tentar-me! a culpa foi dele, eu tentei resistir.
Maria: Está a ser difícil viver contigo no outro dia foi as pipocas agora foi o meu ferrero? Não te sentes culpada?
Eu: Oh pá, Não. Soube-me tão bemmmmmmmmm!


Nem sabem o que me custou escrever este post. Era escrever e salivar por um Ferrero… Ah e não pensem mal de mim, pois trouxe para a Maria umas trufas de chocolatis da Chocolateria da Dª Teresa ;)

O casamento...

O meu sonho sempre foi ir a Florença. Além de ser uma cidade bonita respira arte por todos os poros e sempre ia visitar os amigos. O ano passado soube por um amigo italiano que o David tinha casado. O que não achei piada nenhuma, àquele corpinho danone devia de ser proibido cometer tal pecado e já previa o que lhe haveria de acontecer. Ontem falei com o meu amigo italiano que disse ter estado com o David, eis o que me contou:

Amigo italiano: tu nem queiras saber como homem está!
Eu: Se tu dizes, então não quero!
Amigo Italiano: Olha o gaijo está casado há um ano e não sai de casa.
Eu: Pois é normal.
Amigo italiano: Deixou de sair com os amigos e só quer é saber do comando da TV e sofá.
Eu: Pois, também é normal.
Amigo Italiano: mando-te uma foto do David para teres uma melhor percepção.
Eu: Eh pa! Não sei se quero ficar com a imagem do David danificada no meu neurónio.
Amigo italiano: Eu mando à mesma!
Eu: ….. Palavras para quê? Manda lá!



Eh pa! eu gostava de saber porque é que quando os gaijos cometem o acto de casar, conjuntamente vem uma camada adiposa que se instala pelo corpo todo dos piquenos. Será que vem com o pacote contratual da coisa?????


domingo, 13 de abril de 2008

Sunday Flowers


HalfWay Home


I used to walk along the opposite side of the road and made others get out of my way

I used to think I could sit and wait for the times

but they wont come until I meet them halfway


I'm halfway home and I'm on my own

I'm halfway there and I don't care, I don't mind

I plan to leave here after supper time

that's when traffic is light, all I need is a sign

and I'll be alright. I'll be fine


I used to think that i could just sleep and then I'd dream

And everything it would come to me

Until I woke one day without anything to eat

Lying on the opposite side of the street


I'm halfway home and I'm still out on my own

I'm halfway there and I don't care, I don't mind

Because it ain't my time to stay or say

I'll never lay down.


I used to think that I could just sit and wait for the time

But I know I gotta meet them halfway

I'm halfway home I tried home running with the flow


I'm halfway there. Ain't it funny how everybody seems to care

I planned to get there around supper time their serving up bread and wine

All I needed was a sign and I'll be allright.

I'll be fine.


(It seems to be a running theme about being fine and allright but I don't mind.)


by jason mraz

sábado, 12 de abril de 2008

O Fim-de-Semana!


Miss Daisy: Biga, vamos balari com o Pai?
Eu: Biga, nã dá a malta worki.
Miss Daisy: Ohhhhhh!!!!!!


Amigo R.: Jiminy, my dear, vamos almoçar à Ericeira e dar uma volta de Barco?
Eu: Amigo, nã dá, a malta worki.
Amigo R.: Ok! Mas não sabes o que perdes!!!
Eu: sei, sei….


Amigo T.: Irmandade, o meu aniversário Sábado, jantar no “Magia dos Sabores”
Eu: Amigo, a malta ta a worki.
Amigo T.: …..

Amigo M.: Jiminy casa da cultura com a genti?
Eu: Amigo, nã dá, a malta ta a worki
Amigo M.: .............


A meio da tarde, contando moscas…. MMS…


Amigo R.: Cá vai uma foto do barco e do passeio para veres o que perdeste!
Eu: E se fosses… dar uma volta ao bilhar grande????? Humpft!!!


Eh pa! A malta work 30 a 31 dias por mês, R. não sejas mauzinho.... bah!

Limpezas!


sexta-feira, 11 de abril de 2008

Parabéns Dui!


Bem, antes que o dia acabe e a malta peque por se ter esquecido, cá vai os nossos Parabéns para o nosso Dui. O gaijo mais apetitoso e gostoso de Cascais ;) ... Ahhhhh, além disso é lindo e inteligente, como é possível não é? mas ele existe!!!!
Amigas, nós não damos o contacto ;)... ahahahahahah

Caso não tenham reparado, neste Quintal não se dizem palavrões, não se colocam certas fotos nem se abordam certos temas, devido ao facto de termos leitores menores no Quintal.

Eh pa! mas hoje não podiamos deixar de dar um mimo ao Dui. A malta ainda pensou colocar uma foto de um ursinho abichanado com uns corações pinkys a dizer "Happy Birthday" mas a malta sabe que ele gosta pouco gosta... mas não é de ursos abichanados!!!!! ... ahahahahah

Meu querido, uma noite linda neste teu aniversário par ;)

Beijos nossos das tuas Jiminy & Miss Daisy

O Bunker!


A malta começou a trabalhar no Bunker que solicita a minha prestação de serviços todos os anos. Ou seja, acrescido ao trabalho que tenho no edifício tal às quintas e no edifício tal às segundas, foram requisitados os meus nobres serviços para colocar vistos em vários números em páginas A4, qual trabalho emocionante para os meus pipinhos.

Podereis pensar vós, as almas mais incrédulas que, só me chamaram para ir este ano pelo simples motivo de eu ser a única gaija que eles encontraram para fazer trabalho de M….. cão! Desenganem-se meu caros, os meus serviços foram requisitados devido a eu ser uma profissional especializada na arte de fazer risquinhos e vistos.

Para quem não sabe, passei cinco anos na faculdade "tal" a tirar o curso de fazer vistos e risquinhos. Os primeiros três anos foram compostos de cadeiras baseadas em texturas de papel, a tinta, a tinta e o papel. O penúltimo ano é todo teórico/ prático com o traço do lado esquerdo de um visto. Por fim, o último ano é todo dedicado ao traço do lado direito (que se repararem é mais longo, dá mais trabalho!!!) Como tese final de curso, temos de efectuar um grande visto final e depois teremos de defender perante um júri de quatro marmelos especializados em vistos, quanto aos porquês da curvatura, ou não, do traço do lado direito.

Ok. Explicações à parte…. Lá me ligaram do Bunker, negociação do horário e vencimento para este trabalho especializado e só me lembrava do anúncio do BES em que ele diz:

“Eh pá! Vou receber o meu primeiro ordenado, vou ter de arranjar um gerente de conta para gerir estes meus 400 euros. Claro que com este vencimento a malta vai a correr comprar aquelas calças caríssimas ali no Centro Comercial do Saldanha e levo a namorada a jantar fora, e com o que sobejar bebo um cafezito”

Eu ouvi dizer, mas não sei se é verdade, “dissérem-me” que a malta vive na Europa!!!! Onde? Que eu nã la “veijo-lia”!!!!!! E ainda dizem "Ai e tal, eu se fosse a si fazia o mestrado em vistos e risquinhos"!!!!!!!!

quinta-feira, 10 de abril de 2008

É gaija, só pode...


Eh pa! Estou chateada, ai pois estou. Assim a roçar (adoro esta palavra) para o Pó-Ssessa (leia-se possessa). Ok, passo a explicar…

Quem passa por aqui frequentemente, soube que há umas noites atrás (uma ou duas) a Maria andou de volta do leitor de trailer porque o gaijo teve um streck e pifou de vez.

A moça lá se esmerou e tentou que o bicho ressuscitasse e ele nada!

Ok. Isto para dizer (hoje estou com o OK, ontem era com a conclusão, mas isso agora não interessa nada) ontem tive uma visita e, ai e tal o leitor de trailers está variadus…

Amigo: Nã
Eu; Sim
Amigo: Nã

E eu a pensar …. Ok, isto promete!

O moço resolveu olhar para o leitor de trailers e ficamos os dois a olhar para o dito. O Olhar da minha parte era como se este fosse uma espécie em vias de extinção… o leitor de trailer, claro! Ou não! O amigo também se pode incluir na espécie em vias de extinção, mas isso é um outro post. (ou “posta”?) nunca sei… “vou postar uma posta?” Eh pá já me estou a desviar, continuando….

Eis que o moço pega no belo do bicho, qual gaijo decidido que percebe a potes de leitores de trailers, dá lá uns toques (só com as mãos nem usou ferramentas) e o gaijo fez-se-lhe luz no pipinho e começa a funcionar…

E eu a pensar. A Maria andou de volta do bicho mais de meia hora, desmonta o gajo, tira e bota trailers e, o gaijo nada, chega o amigo da “je” bota-lhe a mão e resolve-se a coisa em 5 segundos.

Eu: Que fizeste?
Amigo: Eu? Nada! Só lhe dei um touch!

Eh pa! Decididamente o meu leitor de trailers é gaija, só pode! E nada parva ;)

quarta-feira, 9 de abril de 2008

O segredo

"O segredo é amar; amar a vida
Com tudo o que há de bom e mau em nós
Amar a hora breve apetecida
Ouvir todos os sons em cada voz
E ver todos os céus em cada olhar
Amar por mil razões e, sem razão
Amar, só por amar
Com nervos, o sangue, o coração
Viver em cada instante a eternidade
E ver na própria sombra claridade.
O segredo é amar, mas amar com prazer.
Sem limites, fronteiras, horizontes.
Beber em cada flor
Nascer em cada ninho
Sorver a terra inteira como um vinho."


Tiago

O que há 10 anos atrás me deixou estas e outras palavras, assim tipo lusco-fusco, em 5,7 minutos!...

terça-feira, 8 de abril de 2008

Coisas boas pró quintal!!

Não querendo fazer parecer aqueles malandros (só dos filmes) que desatam a telefonar ás babes da lista de contactos, eis que sucede o seguinte relato entre dois personagens que-sabem-perfeitamente-que-são-giros-e-se-atraem-mutuamente:

Miúda gira: Olá!!

Miúdo giro: Sim?!! Quem fala?

Miúda gira: Huummm... tá visto que apagaste o meu numero de telefone!


Fiquei magoada e já meia desanimada... com a lágrima ao canto do olho...

Miúdo giro: Ah! Já sei! Miúda Gira!!

Miúda gira: Sim, sou euuuuuuuuuuuu! :)))


Super smile já a descair para os ombros! Ai-ai-ai-que-bom!!


Miúdo giro: Como é que estás? Que é feito de ti? Onde andas?

Miúda gira: Bom, estive lá longe... perdida, mas agora que já estou cá, preciso mesmo é de me defender de autistas e personagens afins, por isso, quando é que me podes dar umas noções de DP?


Ai, vá lá, demonstra-me que não tens nada nem ninguém que te prenda e te deixe com cara de cú, porque não sabes como recusar tamanho convite!...


Miúdo giro: Bom, agora sou eu que vou pra lá, mas volto já daqui a dias e bora lá combinar cafés, jantares ou cinemas como pretexto para marcarmos as noções de DP!!

Miúda gira: Boa! Fico à espera que voltes, então!


Leia-se: UUUUAAAAAAUUUU!!!!! Brrrrrrrrrrrrrrrr -frio-na-barriga! Uica bom!! Volta logo logo, bem rápido!! Aiaiaiaiaiaiia! Xptufffffffffff sfjilwerhjfjkldnvjklsdniorjc lufigf dlçf,çdlfj!!!!!!! Miúda gira quase em colapso!!


Hoje é A Noite!!!!! Amanhã conto-vos o que a miúda gira achou, sentiu e viu… ;) Só sei que é bom voltar a sentir coisas boas!!!

O leitor de trailers!


Esta noite Moi e a Maria decidimos to look at a trailer com umas pipocas no belo território cá de casa mais conhecido por sofá.

Ora, as pipocas já estavam prontas e na altura de colocar o trailer no belo do leitor, este recusa-se a mandar para fora o último disco que lá tinha… Mau!!!!

Eu: Maria? Aquele gaijo diz que não open!!
Maria: Nã? Então?
Eu: O gaijo diz que “na pa de disc” e eu sei que o gaijo tem lá o último trailer que vi.
Maria: Ok, deixa eu ir olhar bem para o bicho…

Ela lá sai do sofá e vai olhar para o gaijo, carrega no open e o gaijo nada, até que ela se chateia e…

Maria: Vai buscar a caixa de ferramentas do Pai.
Eu: Ok.

Lá venho eu com a caixa de ferramentas e fico a comer pipocas enquanto a Maria pega no bicho e desmonta aquela coisa.

Maria: O Gaijo está com um problema no elevador.
Eu: Eh pa! eu de elevadores não percebo nada, quanto mais de leitores de trailers…

Ela lá se esmerou a dar volta ao pipinho, lá conseguiu tirar o último trailer que lá estava, tentou colocar um novo, e o bicho nada.

Maria: Olha, não consigo fazer nada do gaijo, é melhor não mexer mais, acho que morreu de vez!
Eu: Por mim tudo bem, já comi as pipocas e já vi um grande trailer “Maria nas reparações”
Maria: Bah! Vou-me deitar! É complicado viver contigo!
Eu: Whati? Que foi que eu fiz?
Maria: Nem dividiste as pipocas!!!!

Eh pa! Foi um grande trailer estava tão entusiasmada que nem me lembrei de dividir as pipocas…Whati?

domingo, 6 de abril de 2008

Esta noite foi especial…



A nossa amiga L. veio directamente de Hong-kong visitar a malta. Ela que já não nos visitava há uns tempos, apesar de Hong-kong ser mesmo aqui ao lado…

Combinamos com a Miss Daisy encontrarmo-nos em Lisbon by Night lá por volta das 22h, sendo que ela teria de apanhar um voo directo de Mayotte.

L., por seu turno, teve de fazer duas escalas: Down Town da PSA para apanhar Jiminy Cricket; e Soho para apanhar a nossa amiga C.

Chegámos a Lisbon By Night, lá por volta das 22h e fomos ter com a Miss Daisy (que tinha um abismo mesmo debaixo do carro). Esperava-nos a Festa Fatal ali para os lados da Marquês de Tomar… e foi fatal!!

Demos de caras com o Favaios e o Tini! Estavam óptimos! A festa foi do melhor e entre canadianos (não, não eram canadianas), barceloneses, malta de Mayotte (sim, só podia: um azul escuro – mestiço – que – afinal – era – só - um - GAJO – SUPÉ – MORENO!), divertimo-nos fatalmente!!!

O Jijei era bótimo e a música do melhor… e a nossa amiga L. chegadíssima de hong-kong ficou xonada num Donut bronzeado ( o Supé Moreno, estão a ver??):

Nós: Ai e tal é das africas!
Ela: Não é!
A malta: Oh pá, olha que é! Só pode! Olha me aquele cabelo!

Resumindo: o donut era vomvástico e não era das áfricas, vinha ali de Oeiras City ;)

Depois de perder as contas aos tinis (que eles desmultiplicam-se tipo os Smiths do Matrix, imaginem), Jiminy insiste em ver tudo meio dormente e ficou decidido entre nós que estava na hora de sair quando, Jiminy Girl e Miss Daisy, têm a visão dantesca de uma língua enfiada (palavra bonita) numa orelha ali MESMO ao nosso lado… Mais um cadinho e acertava no oio da Jiminy também (já não bastam cuspidelas, querem ver!?!).

Lá fomos até à down town de Lisbon By Night (esta expressão faz-me lembrar a Rádio Cidade há 400 anos, como diria a minha Jiminy, “Cidadji By Naitchi!) abanar os esqueletios, e elas pularem muito e dançarem imenso… até que olharem umas para as outras e disserem “vora?” e lá viemos.

A C. indignadíssima:
- Eu não acredito que sai do Soho para me divertir e beber uns canecos e vou para casa às 3 da matina!

Lá tentamos tomar o pequeno-almoço aquela hora, mas ainda era cedo.

A nossa amiga L. fez o obséquio de nos levar o povo até à down town, pois tinha de regressar a Hong-Kong e só dizia:
- Amanhã não saio de casa!

Miss Daisy tinha de ir, no dia seguinte, achar o Shi dela numa aulinha qualquer lá para os jardins de Mayotte.

Espero que ela o encontre porque da última vez que tentei encontrar o meu (Jiminy speaking), “shiiiiiii, foi difícil”!...


Jiminy Cricket and Miss Daisy Team


P.S.: Gotta go, gotta tell que difícil, difícil é mesmo atravessar a 24 Julho com sinal verde!! Não é que uma gaja ou tá em forma ou fica-se por metade da avenida percorrida em tempo útil!??!

Sunday Flowers

I knew that this would happen
but i did it again
I did it again
I know I tried to save them
but i did it again
I did it again

sometimes it´s hard
to remember my face
has it really been a waste to all
sometimes it´s just a little to hard to find
a lost piece of myself

I knew that it would change you
but i did it again
I did it again
I even used my silence
but i did it again
I did it again

sometimes it´s hard
to remember my words
has it really been so fake at all
sometimes it´s just a little to hard to find
a lost piece of myself

I´m sorry, I know life has ways of telling you
sorry, I know you´ve learned how to get trought
sorry, I wish I could have a little some time
sorry, it´s vicious battle we must fight!

I know I had no reason
but i did it again
I did it again
I said I would ´nt lie
but i did it again
I did it again

I knew that this would happen
I knew that it would change you
I knew that things would never be the same again

Squeeze Theeze Pleeze

sábado, 5 de abril de 2008

O autismo masculino...


Bem, para quem não sabe, o autismo é uma patologia intrinsecamente ligada aos neurónios espelho (tão recentemente descobertos) que levam ao indivíduo a “ficar preso” num mundo muito próprio.

Ora isto tudo para dizer que a best friend considera o ex um autista. Difícil chegar a esta conclusão pois o autismo dificulta a socialização por parte do indivíduo. Então poderíamos chamar o gaijo de autista quando este socializa, imennnnnso, e se move por aí como uma sombra que desliza, pronto a apanhar a próxima presa?

Pois, dá que pensar. Apesar de não ser autista, o homem tem lá uns traços. Mas quem não tem hoje em dia? Caso não saibam, a relação que a maioria de nós possui com os telemóveis ou com o PC’s são traços de autismo (quando o objecto é um prolongamento de nós mesmos e passa a fazer parte do nosso mundo interno, como se fosse uma parte do nosso corpo). Por isso, que o gaijo tem traços, tem, mas autista não é! É apenas Egoísta!!!!

O que posso concluir é que é homem, apenas e só. Talvez um homem numa faixa de rodagem vivenciando coisas que se vivenciam na adolescência, mas como a adolescência hoje vai até aos 30 (e cada vez concluo mais que se anda a esticar) qual a admiração? A maioria dos homens anda por aí… na adolescência!

A admiração é que o moço parecia ser perfeito, mesmo para todos nós. Ora aí que está o ponto fulcral da questão. Fomos todos enganados, não só a best friend. Ora, posso concluir que juntamente com os traços de autismo o moço tem uns traços de sociopatia, onde a sedução da moça e do grupo que a envolve era um jogo para ele.

Contudo, pela experiência que tenho, tanto a nível profissional como pessoal é que Sim, ele até a amou. Da forma que ele sabia, da forma que ele entende como amor. Mas que o gaijo é enfaralhado do pipinho, é!!!!!!

sexta-feira, 4 de abril de 2008

As urgências...


Acabei de chegar das urgências.

A malta teve de ir a correr às urgências devido ao facto de ter passado por mim um alto loiro e lindio, qual Adónis, lá para os lados do Restelo. O homem era vomvástico e passou-se-mis assim de repentemente, fazendo o seu jogging matinal com os belos dos edifonis. A visão ficou turva, fiquei sem fôlego, deu-me uma taquicardia e deixou-me de boca aberta. Estes gaijos deviam de ter mais cuidado e não passar por uma moça assim a correr...

A ida às urgências foi devido aos maxilares não se terem fechado mais, fiquei de boca aberta eternamente sem a conseguir fechar…


e pensei... Catano! e agora? como é que a malta resolve esta gaita? fiquei com o belo do maxilar fixo.

Urgência com ela, e lá tive uma equipa de estagiários a olhar para mim. Mandam vir o perito, especialista, o Soutor XPTO do último andar. E eu a pensar… "Hummmm deve ser o Doctor House cá do Quintal” ….O especialista lá vem a correr entre operações para ver o caso raro da gaija de boca aberta….

Quando chega comenta com toda a convicção “Isto? É uma cara Jumbo, passa-lhe daqui a 25 dias” e eu a pensar… estes gajos tiram o curso onde???????

P.S.: Para a minha amiga T. (leia-se Trishia) Não amiga, não fui às urgências mas ainda estou de boca aberta ;)

quinta-feira, 3 de abril de 2008

Homens capados...


Eh pa! Se há coisa que me deixa doida é homens capados.

Entenda-se por homens capados aqueles que não têm vontade própria a partir do momento em que passam a ter uma gaija na vida deles. Deixam de gostar de perfumes porque a namorada não gosta. Passam a ser vegetarianos obsessivos porque a namorada é. Deixam de falar com os amigos porque a namorada o quer numa redoma de vidro. E por fim, deixam de ter vida própria e vomitam ideias a começar por… “ela acha que”, “ela pensa que”

E quando ela se vira para os amigos dele e diz:
“ele não vai porque depois de uma conversa racional comigo viu a realidade”

Deuses o homem viu a luzzzzzz, ela deu-lhe racionalidade!!!!!!! A minha Alma está parva!!!!

“…e percebeu com quem se há-de "distrair".

Deuses ele “distrai-se” com ela (A moça têm-se em muito boa conta, é uma mera distracção)

Lindio, e eu aqui a pensar que os homens de hoje eram HOMENS… Como o céu se enganou.

O telefonema...


Esta noite dormi mal. Por culpa da minha amiga Angel que desde Janeiro me promete colocar lá na tasca dela, um alto, loiro e lindio... O que me levou ao Jason Lewis. Encontrar outro alto, loiro e lindio é bem dificil e depois de ter ido para a cama com o moço (na cabeça) foi um pouco dificil adormecer.

Lá pelas 8.00h da matina, ainda eu estava a virar para o outro lado toca o telefone, e esta foi a conversa:

Filhota: Mamãe preciso de falar contigo
Eu: sim filhota diz
Filhota: lembras-te do amor da minha vida?
Eu: claro que sim.
Filhota: Falamos ontem, ele diz que começou um namoro com alguém mas quando acabar que volta para mim, para eu esperar.
Eu: hummmm, e tu?
Filhota: Não sei que faço, espero?

E pensei... Ai, ai, ai, são oito da matina e ela faz-me esta pergunta?!?! É preciso não gostar mesmo de si próprio para colocar isto em questão. Mas quem sou eu? ainda nem bebi café nem tenho o pipinho a funcionar

Eu: Eh Pa! Situação complicada… vais esperar?
Filhota: Ele é o amor da minha vida!
Eu: E o amor por ti, tens?
Filhota: Eu sem ele não sei viver.
Eu: ....

Que dizer a alguém que não nos ouve? Para mim amar não é isto… e propostas destas, um gaijo nem as devia de verbalizar! Passadas duas horas...

Eu: Fiota tenho de ir
Fiota: Ok, posso ligar depois
Eu: Claro que sim, Bêjus.

Comecei a procurar pelo café, já não aguentava mais, e o neurónio estava dormente... e "plim" SMS que dizia "Não sei viver sem ele" ao qe respondi "tem calma"

Quando me preparava para beber o café outro "plim" SMS "Espero?"

Ai Catano! o dia vai ser longo.....

quarta-feira, 2 de abril de 2008

bloggando por aí.....


Bloggando por aí… Sim, o meu passeio matinal passa por esta área (existem alguns quintais que "uruberservo" pelo prazer de visitar os amigos, e os amigos dos amigos. Tem outros que visito há alguns anos, muito poucos, pelo simples facto de activarem os meus pipinhos). Hoje dediquei-me aos quintais dos amigos dos amigos dos amigos.

Além de me rir a bandeiras despregadas, como acontece na maioria das vezes, é sempre bom verificar que as pessoas se “picam” por tão pouco e as conversas descem de nível até roçar (palavra bonita) a peixeirada, o que na maioria das vezes verifico ser o objectivo da coisa.

Isto a nível profissional, para mim, devido à área em que estou, é uma mais valia e uma aprendizagem contínua, talvez mais uma confirmação dos comportamentos e cognições do ser humano, o que me leva a confirmar cada vez mais tudo o que a teoria, que me envolve, me ensinou há já alguns anos.

Contudo, ao parar e olhar para tudo o que bloggando li, dei por mim a pensar que agradeço ter alcançado uma paz em que não estremeço com coisas tão pequenas. Poderia pensar que está relacionado com a entrada na medonha idade, mas não, é mesmo uma questão de personalidade, ou se tem ou não se tem…por vezes pode é ter uns deslizes!


Ainda bem que a Maria me deu com o taco de baseball e foi de férias quando perdi a calma e comecei a hiper-ventilar… adoro ter esta calma interna, já tinha saudades dela! Ahhh e cada vez fico mais “estupidafacta” com a quantidade de conversas do grau de inteligência do nível 1, mas isso agora não interessa nada!

a arte de saber ouvir...


When I ask you to listen to me and you start by giving advice, you have not done what I asked.

When I ask you to listen to me and you begin to tell me why I shouldn't feel that way, you are trampling on my feelings.

When I ask you to listen to me and you feel you have to do something to solve my problem, you have failed me, strange as it may seem.

Listen! All I ask is that you listen, not talk or do...just hear me.

When you do something for me that I can and need to do for myself, you contribute to my fear and inadequacy.

And I can do for myself. I'm not helpless. Maybe discouraged and faltering, but not helpless.

But when you accept as simple fact that I do feel what I feel, no matter how irrational, then I can quit trying to convince you and get about the business of understaning what's behind this irrational feeling. And when that's clear, the answers are obvious and I don't need advice.

Irrational feelings make sense when we understand what's behind them.

So, please listen and just hear me. And if you want to talk, wait a minute for your turn, and I'll listen to you.
Ralph Roughton

terça-feira, 1 de abril de 2008

O Natal!!!


Uma noite destas, estando eu e a Miss Daisy lá para os lados de Mayotte, as duas enroladas no roube e de tufas calçadas à espera do Dexter, quando de repentemente a Miss Daisy dá um pulo do sofá e questiona:

Miss Daisy: Jiminy e que tal umas amêndoas? Hummmmm?
Eu: parece-me bem!

Miss Daisy levanta-se e vai buscar a bela da amêndoa

Miss Daisy: São de chocolatis!!!
Eu: Que bom, ainda não comi amêndoas este Natal!!!
Miss Daisy: ????????????

Ok, a Miss Daisy mandou-se para o chão a rir, não literalmente porque se podia partir toda, mas quase. Eu fiquei a ponderar em que mês estava e meia varalhada lá conclui que não era Natal…. E depois de um momento natalício, o Dexter quando chegou não teve a mesma piada….


P.S.: Será que vou comer bolo-rei na Páscoa lá para Dezembro?!?!